Com ficha suja no Vaticano, modelo volta como Virgem Maria nua segurando Jesus negro

Com ficha suja no Vaticano, modelo volta como Virgem Maria nua segurando Jesus negro

A modelo Marisa Papen insiste que não é uma opositora à fé ou à religião, reforçando que sua missão é ajudar pessoas “a se libertarem de suas prisões mentais”.

Marisa Papen, a polêmica modelo de 26 anos que foi coroada Miss Janeiro de 2017 pela revista Playboy da Alemanha, enfrentou indignação de fiéis ao andar completamente nua em território do Vaticano e da Turquia em colaboração com a loja de arte contemporânea Frank Rose.

A loja está agora vendendo esculturas de 20 centímetros de Marisa Papen nua se passando pela Virgem Maria que segura um Jesus negro da edição limitada “Ave Marisa”.

As imagens são avaliadas em 70 euros (R$ 300) cada e são parte da FXCKRLGN, uma coleção de quadros na temática religiosa com Marisa Papen nua. As obras mais caras custas mais de US$ 22.000 (R$ 85.000) e mostram Marisa arrastando pelas ruas do Vaticano uma cruz maior do que ela e sentada em Bíblias na Praça de São Pedro, também completamente nua.

“Eu acredito que qualquer um que tenha a capacidade de entender arte e sua mensagem consegue enxergar por que toda essa concepção é tão especial e para frente”, afirmou um porta-voz da loja de Frank Rose ao The Mirror. “Há um enorme risco imprevisível ligado a cada quadro.”

Estátua da Virgem Maria (arquivo)

Muitas pessoas religiosas consideram as fotos desrespeitosas. A modelo belga e seu fotógrafo foram presos e interrogados em dezembro durante uma sessão fotográfica, mas foram liberados depois que a polícia do Vaticano apreendeu as fotos e pegou as impressões digitais deles.Vale destacar que Marisa foi pega nua também no templo de Luxor, no Egito, e passou 24 horas na cadeia. A prisão não afetou a criatividade de Marisa e ela mais tarde mostrou tudo que se tinha a mostrar em Santa Sofia, uma antiga catedral e mesquita em Istambul, que agora é um museu.