Com gol contra, Palmeiras vence o Grêmio

Willian comemora gol anotado por Machado, contra

Willian comemora gol anotado por Machado, contra, enquanto gremistas lamentam (Foto: Marco Galvão/Fotoarena/Estadão Conteúdo)

No confronto de dois times que aspiram o título do Campeonato Brasileiro, mas que estão com a cabeça na Copa Libertadores, um gol contra fez com que o Palmeiras vencesse o Grêmio por 1 a 0, neste sábado, no estádio do Pacaembu, em São Paulo, e se aproximasse do time gaúcho na briga para perseguir o líder Corinthians, “ajudado” pelo seu rival.

Com o resultado, os palmeirenses chegaram aos 19 pontos, três a menos que os gremistas. O Corinthians, com 26, joga neste domingo diante do Botafogo, no estádio Itaquerão, também em São Paulo, e pode aumentar a sua vantagem na primeira colocação.

Preocupados com os jogos fora de casa no meio da semana, pela rodada de ida das oitavas de final da Libertadores, os dois treinadores escalaram formações quase toda reserva. O Palmeiras joga nesta quarta-feira contra o Barcelona, no Equador, e o Grêmio visita o Godoy Cruz, na Argentina, um dia antes.

Apesar da falta de entrosamento e da qualidade técnica inferior se comparado aos times titulares, Palmeiras e Grêmio mostraram muita vontade. Em casa e apoiado pela torcida, coube ao alviverde a missão de ditar o ritmo da partida e assim o fez.

Zé Roberto e Michel Bastos no meio de campo e Keno na velocidade fizeram com que os mandantes tivessem o domínio da partida, mas faltou caprichar mais no último passe. Tanto que a única real oportunidade de gol saiu aos 40 minutos, quando Michel Bastos recebeu passe do colombiano Borja e chutou rasteiro, nas mãos do goleiro Leo.

Uma outra chance poderia ter ocorrido se o árbitro carioca Wagner do Nascimento Magalhães tivesse marcado o pênalti sobre Egídio. O juiz errou duplamente, pois ele acabou marcando uma falta fora da área (que não ocorreu) e não deu a penalidade em cima do lateral-esquerdo palmeirense.

O Grêmio pouco ou nada ameaçou o goleiro Fernando Prass no primeiro tempo. Nas poucas vezes em que foram exigidos, Luan e Juninho deram conta do recado e os atacantes gremistas quase não tocaram na bola.

No segundo tempo, o técnico Renato Gaúcho avançou a marcação e fez com que a sua equipe conseguisse ter mais a bola no pé. Assim como o Palmeiras, os gremistas também sofriam para acertar o gol. O treinador Cuca, então, mexeu no time e conseguiu voltar a ter o domínio da partida com as entradas de Willian, Róger Guedes e Raphael Veiga.

As alterações deram certo, por vias tortas, é verdade. Mas antes do gol, o Palmeiras levou um susto. Kaio aproveitou confusão na área, chutou e Egídio salvou em cima da linha. Pouco depois, o alívio. Aos 32 minutos, Raphael Veiga partiu em velocidade pela direita e cruzou rasteiro para a área. Machado, que havia acabado de entrar, foi tentar cortar e marcou gol contra. Leo ainda saltou na bola, mas não conseguiu evitar.

O gol não mudou o panorama da partida. O Grêmio continuava tentando se aventurar ao ataque, sem chutar ao gol, enquanto que o Palmeiras pegava a bola e tentava segurar o jogo pelas pontas. Deu certo e o time de Cuca vai subindo na tabela de classificação mesmo sem fazer uma grande atuação.

Band