Com mais de 1,4 mil óbitos, campanha alerta sobre câncer de mama e colo de útero na PB - :: Paraiba Urgente :: Portal de Notícias

Com mais de 1,4 mil óbitos, campanha alerta sobre câncer de mama e colo de útero na PB

1370612991688-cancerDados da Gerência Operacional de Resposta Rápida da Secretaria de Estado da Saúde (SES) apontam que  no período de 2008 a 2012, foram registrados 987 óbitos  por câncer de mama na Paraíba enquanto o câncer de colo de útero foi responsável por  450 mortes.  A vice-presidente da ONG Amigos do Peito, Marie Malzac, explicou que de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA)  a  estimativa para este ano   é para 640 novos casos de câncer  de mama na Paraíba e 250 em João Pessoa.  Com relação ao câncer de colo de útero a estimativa é de 320 novos casos no Estado e 80 na Capital.

 

Para alertar sobre essas doenças,  o Governo do Estado em parceria com a ONG Amigos do Peito está realizando durante todo esse mês várias ações  de caráter preventivo e educativo para marcar o “ Outubro Rosa”.  A campanha tem como tema: “ Não Perca a Intimidade com a Prevenção do Câncer de Mama e Colo de Útero”.

 

Marie Malzac explicou que a programação vai se estender por todo o mês de outubro com palestras e outras atividades educativas e preventivas. Hoje a tarde, a partir das 14 horas, acontecerá uma palestra no auditório da Maternidade Frei Damião, sobre o câncer de colo de útero. No dia 4, às 10 horas, no mesmo local, a palestra será sobre o câncer de mama.

 

A Secretaria de Estado da Saúde  encaminhou ofício às todas as Gerências Regionais de Saúde solicitando a adesão dos municípios à campanha para que os gestores também desenvolvam ações educativas e preventivas em alusão ao tema. Em João Pessoa, vários prédios públicos e privados fora iluminados na cor rosa para lembrar a campanha

 

Prevenção – A mamografia é a segunda maior arma de combate ao câncer de mama, sendo a primeira a informação.  Existem várias maneiras de se cuidar e o auto exame não é a única. Com a mamografia e possível se reduzir em 20% as chances de desenvolver a doença e garantir 98% de chance de cura, caso a doença se desenvolva.

 

Sobre as doenças

Câncer do colo de útero – O câncer de colo de útero é responsável por alta taxa de mortalidade entre as mulheres. É o segundo tipo que mais mata mulheres na Paraíba, ficando atrás apenas do câncer de mama. O diagnóstico precoce é fundamental para elevar a taxa de sobrevida.

 

O exame papanicolau é o mais indicado para o diagnóstico do câncer do colo uterino que deve ser realizado anualmente a partir do início da vida sexual. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), o papiloma vírus humano (HPV) pode ter relação com os casos de câncer de útero. São mais de 200 tipos diferentes de HPV, classificados como tendo baixo risco de câncer e alto risco. Somente os de alto risco estão relacionados a tumores malignos.

 

O HPV é capaz de provocar lesões de pele ou mucosa. Na maior parte dos casos, as lesões têm crescimento limitado e habitualmente regridem espontaneamente.

 

Câncer de mama – O câncer de mama é um tumor maligno que se desenvolve na mama como consequência de alterações genéticas em algum conjunto de células da mama, que passam a se dividir descontroladamente. Ocorre o crescimento anormal das células mamárias, tanto do ducto mamário quanto dos glóbulos mamários. O câncer da mama é o tipo de câncer que mais acomete as mulheres em todo o mundo, sendo 1,38 milhões de novos casos e 458 mil mortes pela doença por ano, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS). A proporção de câncer de mama em homens e mulheres é de 1:100 – ou seja, para cada 100 mulheres com câncer de mama, um homem terá a doença. No Brasil, o Ministério da Saúde estima 52.680 casos novos em um ano, com um risco estimado de 52 casos a cada 100 mil mulheres. Segundo dados da Sociedade Brasileira de Mastologia, cerca de uma a cada 12 mulheres terão um tumor nas mamas até os 90 anos de idade.

 

Serviços – Na Paraíba, existe um total de quatro serviços cadastrados como credenciados para o atendimento às Neoplasias: Centro de Alta complexidade; Fundação Assistência da Paraíba, em Campina Grande; e o Hospital Napoleão Laureano, em João Pessoa. E como referência para tratamento das leucemias o Hospital São Vicente de Paula, em João Pessoa e o Hospital Universitário Alcides Carneiro, em Campina Grande.

 

Outro serviço – No dia 25 de maio desse ano  o  município de Catolé do Rocha ganhou,  recebeu o primeiro serviço público de mamografia. O governador Ricardo Coutinho e o prefeito Leomar Maia inauguraram o setor de mamografia nas dependências do Centro de Saúde municipal, o qual vai possibilitar a realização de exames em mulheres de 10 municípios da região.

 

O investimento para a instalação do mamógrafo foi de R$ 191 mil, sendo R$ 160 mil por parte da Prefeitura de Catolé e R$ 31 mil do Governo do Estado na instalação do equipamento necessário para o funcionamento.  O mamógrafo foi adquirido por meio de uma pactuação entre a prefeitura de Pombal, de Catolé do Rocha e da Secretaria de Estado da Saúde, no valor de R$ 125 mil. O secretário de Saúde do Estado, Waldson Dias de Souza, destacou que o mamógrafo instalado em Catolé do Rocha  está referenciando  os municípios de Belém do Brejo do Cruz, Bom Sucesso, Brejo do Cruz, Brejo dos Santos, Jericó, Mato Grosso, Riacho dos Cavalos, São Bento e São José do Brejo do Cruz. “A detecção precoce do câncer de mama, por meio do exame diagnóstico por imagem, é a chave do tratamento bem sucedido do câncer de mama”, afirmou.

 

Sobre a Campanha –  O Outubro Rosa  e um evento  é  mundial e  tem por objetivo sensibilizar e alertar toda a população sobre a importância da detecção precoce do câncer de mama.  A campanha iniciou-se na década de 90 nos Estados Unidos e ganhou repercussão e adesão em todo o mundo. O nome remete à cor do laço rosa que simboliza mundialmente a luta contra o câncer de mama.

 

Em 1997, entidades das cidades de Yuba e Lodi nos Estados Unidos, começaram efetivamente a comemorar e fomentar ações voltadas à prevenção do câncer de mama, denominando como Outubro Rosa. Todas as ações eram e são até hoje direcionadas a conscientização da prevenção pelo diagnóstico precoce. Para sensibilizar a população inicialmente as cidades se enfeitavam com os laços rosa, principalmente nos locais públicos, depois surgiram outras ações como corridas, desfile de modas com sobreviventes (de câncer de mama), partidas de boliche, dentre outros eventos.

 

 No Brasil – A primeira iniciativa vista no Brasil em relação ao Outubro Rosa, foi a iluminação em rosa do monumento Mausoléu do Soldado Constitucionalista (mais conhecido como o Obelisco do Ibirapuera), situado em São Paulo-SP. No dia 02 de outubro de 2002 quando foi comemorado os 70 Anos do Encerramento da Revolução, o monumento ficou iluminado de rosa “num período efêmero” como relembra o secretário da Sociedade Veteranos de 32 – MMDC, o Coronel PM (reformado) Mário Fonseca Ventura.

 

Essa iniciativa foi de um grupo de mulheres simpatizantes com a causa do câncer de mama, que com o apoio de uma conceituada empresa européia de cosméticos iluminaram de rosa o Obelisco do Ibirapuera em alusão ao Outubro Rosa.

 

Em maio de 2008, o Instituto Neo Mama de Prevenção e Combate ao Câncer de Mama sediado em Santos-SP, em preparação para o Outubro Rosa, iluminou de rosa a Fortaleza da Barra em homenagem ao Dia das Mães e pelo Dia Estadual (São Paulo) de Prevenção ao Câncer de Mama comemorado todo terceiro domingo do mês de maio. Mas o principal objetivo era alertar para a causa do câncer de mama e incentivar as mulheres da região da Baixada Santista a participarem do mutirão de mamografias realizado pelo Governo do Estado de São Paulo. No estado de São Paulo todo ano são realizados 2(dois) mutirões de mamografia sendo, um em maio e o outro em novembro.

 

As várias reportagens de televisão e jornal, com a repercussão da Fortaleza da Barra iluminada de rosa em maio de 2008, foram apresentadas no mesmo mês no “Course for the Cure” realizado pela ong americana Susan G. Komen, no Hospital Israelita Albert Einstein em São Paulo-SP.

 

Em outubro de 2008, diversas entidades relacionadas ao câncer de mama iluminaram de rosa monumentos e prédios em suas respectivas cidades. Aos poucos o Brasil foi ficando iluminado em rosa em São Paulo-SP, Santos-SP, Rio de Janeiro-RJ, Porto Alegre-RS, Brasília-DF, Salvador-BA, Teresina-PI, Poços de Caldas-MG e outras cidades.

 

O Brasil é mundialmente conhecido pelo seu maior símbolo, a estátua do Cristo Redentor no Rio de Janeiro-RJ. E pela primeira vez, o Cristo Redentor ficou iluminado de rosa no Outubro Rosa.

 

Em maio de 2009, o Instituto Neo Mama de Prevenção e Combate ao Câncer de Mama, novamente iluminou de rosa a Fortaleza da Barra em homenagem ao Dia das Mães e pelo Dia Estadual (São Paulo) de Prevenção ao Câncer de Mama comemorado todo terceiro domingo do mês de maio. Mas o principal objetivo era alertar para a causa do câncer de mama e incentivar as mulheres da região da Baixada Santista a participarem do mutirão de mamografias realizado pelo Governo do Estado de São Paulo.

 

Em outubro de 2009, se multiplicam as ações relativas ao Outubro Rosa em todas as partes do Brasil. Novamente as entidades relacionadas ao câncer de mama e empresas se unem para expandir a campanha.

Paulo Cosme