Com Neymar fora, aproveitamento da Seleção em decisões cai quase 40%

Com Neymar fora, aproveitamento da Seleção em decisões cai quase 40%

neymar cai seleçãoDesfalcado de Neymar, Brasil encara o Chile pela primeira rodada das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018

Em busca de uma vaga para a Copa do Mundo de 2018, que será sediada na Rússia, a Seleção Brasileira, única a ter participado de todas as edições da competição, terá seu primeiro desafio nesta quinta-feira (08 de outubro), às 20h30 (horário de Brasília) contra o Chile, em Santiago, em jogo válido pelas Eliminatórias. O principal temor brasileiro é a ausência de Neymar.

Suspenso por quatro jogos após se envolver em confusão no duelo contra a Colômbia, pela Copa América deste ano, o craque do Barcelona cumpriu apenas duas partidas de punição, contra Venezuela e Paraguai, e irá desfalcar a Seleção por mais dois jogos, diante do Chile e, novamente, da Venezuela.

Com Neymar em campo, o Brasil disputou 16 partidas decisivas nos campeonatos em que participou, e conquistou 72,9% de aproveitamento (10 vitórias, 5 empates e 1 derrota). Já quando se trata de jogos de risco sem a presença do jogador, o rendimento cai para 33,3%, uma diferença de 39,6%. Em quatro partidas de “vida ou morte”, o time brasileiro venceu apenas uma, contra a Venezuela, pela Copa América de 2015. Entre as partidas que se encaixam neste recorte, está o fatídico 7 a 1 diante da Alemanha, em jogo válido pela Copa do Mundo de 2014, no estádio do Mineirão.

Desde a primeira convocação para a seleção nacional, em agosto de 2010, o atacante participou de quatro competições oficiais com a equipe principal do país. São elas: Copa América de 2011 e 2015, Copa das Confederações em 2013, e a Copa do Mundo de 2014.

Diante da embalada seleção comandada pelo argentino Jorge Sampaoli, atual campeã da Copa América, o Brasil terá de superar a ausência de sua principal referência para começar a disputa com o pé direito.

Para o confronto, a equipe canarinho, que conta com oito atletas que atuam dentro do país, tem um longo tabu a seu favor: não perde para os chilenos há 15 anos. Desde a derrota nas Eliminatórias para a Copa da Coréia e do Japão por 3 a 0, em 2000, o Brasil enfrentou o rival por 14 vezes e não saiu com nenhum revés (11 vitórias e 3 empates).

Fox Sports