João Pessoa 18/04/2019

Início » Variedades » Com time reserva, Santos é goleado pelo Botafogo e perde chance de liderar no Paulistão

Com time reserva, Santos é goleado pelo Botafogo e perde chance de liderar no Paulistão

Já classificado e com reservas em campo, o Santos foi atropelado pelo time do Botafogo, goleado por 4 a 0 no Estádio Santa Cruz, e perdeu a chance de ser líder do grupo e da primeira fase do Paulistão. Com o resultado, o Santos estacionou nos 23 pontos e ficou na segunda colocação do Grupo A.

Agora o time enfrenta o Red Bull Brasil em dois jogos, sendo o primeiro no final de semana com mando do Peixe e o segundo no meio da próxima semana, com mando da equipe campineira, que fez a melhor campanha da primeira fase da competição. Já o Botafogo terminou na 4ª posição do Grupo D com 11 pontos, mas escapou do rebaixamento para a Série A2 do Paulistão em 2020. Início eletrizante do Botafogo Classificado e com uma maratona de jogos, o Santos entrou em campo relaxado para enfrentar o Botafogo fora de casa.

Apesar de ter treinado com formações reservas durante a semana, Jorge Sampaoli optou por um esquema 3-5-2, com a zaga formada Gustavo Henrique, Lucas Verissimo e Luiz Felipe. No ataque, a opção foi pela dupla Eduardo Sasha, que voltou a ter oportunidades, e Felippe Cardoso. Já o Tricolor de Ribeirão, precisando da vitória para fugir do fantasma do rebaixamento, viu Roberto Cavalo apostar em Nadson e Rafael Costa como suas principais armas.

E o Botafogo entrou ligado na partida e aproveitou o início abaixo do Peixe para abrir o placar no primeiro lance do jogo. Em um lance de velocidade, Felipe Saraiva cruzou na área, a defesa do Santos vacilou, viu o bate-rebate acabar no toque de Rafael Costa para vencer Vanderlei e abrir o placar. O gol logo cedo animou o time de Roberto Cavalo que, aproveitando a falta de entrosamento dos reservas, tiveram o domínio da partida.

Sem conseguir organização em campo, o Santos apenas assistia adversário em campo. E a pressão deu certo, tanto que aos 18 minutos novo vacilo da defesa Alvinegra em cobrança de escanteio de Naylhor, Erick desviou de cabeça e Plínio completou para as redes. Com a vantagem, o time de Roberto Cavalo já passou a trabalhar valorizando a posse de bola e agrediu com menos intensidade o adversário. Pelos lados do Santos, a primeira chance veio apenas aos 42 minutos, em cobrança de escanteio que Gustavo Henrique acertando o travessão.

Com o Alvinegro perdido em campo, o placar de 2 a 0 para o Fogo saiu de bom tamanho na primeira etapa. Lucas Verissimo expulso e Rafael Costa marca o terceiro Com o placar desfavorável, Sampaoli mudou o esquema e tirou Luiz Felipe para a entrada de Rodrygo em busca de velocidade para buscar o resultado.

Mesmo com a mudança, o cenário do jogo seguiu semelhante ao futebol da primeira etapa, tanto que logo aos cinco minutos, o Fogão aproveitou contra-ataque rápido e viu Rafael Costa receber lançamento longo e, chegando cara-a-cara com Vanderlei, finalizou com categoria para ampliar. O gol acabou com qualquer pretensão inicial que Sampaoli armou durante o intervalo e devolveu o cenário ao time do interior.

Tanto que o argentino colocou Orinho no lugar de Felippe Cardoso para organizar a armação de sua equipe. A mudança não alterou a tônica do jogo e o time continuou assistindo ao Botafogo jogar. Percebendo sua vantagem, Roberto Cavalo colocou jogadores descansados com Evandro e Wellington Bruno nos lugares de Bruno José e Nadson.

E antes de sentir as mudanças, Lucas Verissimo deixou o Peixe com um jogador a menos. O zagueiro fez falta dura e tomou o segundo amarelo. Com a vantagem no placar e no campo, o Botafogo ampliou com outro gol de Rafael Costa, que aproveitou passe de Wellington Bruno e tocou por cima de Vanderlei para marcar seu terceiro gol na partida.

A partir daí, o Tricolor apenas administrou o placar e, com a vitória de 4 a 0, garantiu sua vaga na Série A1 do Paulista 2020. Com a derrota, o Santos ficou na segunda posição do grupo e perdeu a chance de ser líder, não só do seu grupo, mas da classificação geral.

O Gol