Companhia aérea erra e manda menino de 13 anos para outro estado

Companhia aérea erra e manda menino de 13 anos para outro estado

De acordo com a família, o cartão de embarque e a documentação do garoto não foram conferidas(foto: Arquivo Pessoal)
O erro grotesco de uma companhia aérea fez uma família viver momentos de terror em três lugares do Brasil ao mesmo tempo. Um menino de 13 anos embarcou em Brasília, onde passou as férias com o pai, e seguiria para Florianópolis (SC), cidade que mora com a mãe, no sábado da semana passada (9/2). Tudo corria dentro do esperado, até que funcionários da Avianca colocaram o rapaz dentro do avião errado. Quando se deu conta de onde estava, sozinho, o garoto se desesperou. Aos prantos, o rapaz ligou para a mãe avisando que passaria a noite em Porto Alegre.
“Ele (o pai), levou Luís até o aeroporto e o acompanhou até a área de embarque. Nesse momento, os funcionários da companhia área encaminharam meu filho até o portão de embarque, mas era o errado”, contou, ao Correio, a mãe do rapaz.
A mulher disse que o cartão de embarque sequer foi conferido e que o filho entrou no avião sem que ninguém o alertasse. “Ninguém checou a passagem, a documentação e nem o número de passageiros do voo. Ele entrou, sentou e colocou o fone de ouvido para assistir um filme. Só percebeu que estava no lugar errado quando desceu do avião e escutou outras pessoas falando que estavam em Porto Alegre”, detalhou.
De acordo com ela, o filho, desesperado, começou a chorar. Ele foi orientado pelos funcionários da empresa, que entraram em contato com ela. “Na hora, eu fiquei muito assustada. Não tinha nenhum voo pelas próximas 12 horas e ele teve de dormir em um hotel, com um funcionário da Avianca.  É muito difícil saber que seu filho vai dormir com um estranho. Para ele, foi muito constrangedor”, lamentou.
No outro dia, a companhia aérea embarcou o menor em um voo de outra empresa, que o levou a Florianópolis, finalmente. “A companhia aérea entrou em contato comigo e pediram desculpas. Meu filho chegou muito assustado ainda, mas agora já está mais calmo. A mala dele nós só conseguimos localizar apenas 24 horas depois do ocorrido. Por toda essa situação, vamos acionar a Justiça”, garantiu.
Em nota, a Avianca informou que o ocorrido foi “pontual”, e que a companhia prestou total assistência ao passageiro e à família. O texto ainda frisa que a empresa segue “rígidas normas e procedimentos de segurança”.
Confira a nota na íntegra
“A Avianca Brasil informa que o episódio ocorrido no último dia 9 foi pontual e que a companhia prestou total assistência ao passageiro e à sua família. A empresa reforça ainda que segue rígidas normas e procedimentos de segurança” 
Correio Braziliense