Comunidade Porto do Capim realiza evento contra despejo com vereadores, ONGs e Igrejas

O evento teve como objetivo mostrar a unidade da comunidade em defesa das moradias. (Foto: Reprodução)

Os moradores da Vila Nassau, localizada no Porto do Capim, em João Pessoa, realizaram um café da manhã neste sábado (23) e convidaram vereadores, representantes de ONGs e igreja para uma mobilização contra a retirada da comunidade da área onde a Prefeitura de João Pessoa pretende construir o Parque Ecológico Sanhauá.

O evento teve como objetivo mostrar a unidade da comunidade em defesa das moradias.

“Estamos promovendo esse grande café da manhã com todo o apoio que a gente tem. Temos advogados, enfermeiros, temos o pessoal do apoio, montamos tendas, chamamos a imprensa, pra mostrar que a gente tem força, tem voz. A gente vai sair sim, mas pra casas construídas dentro do Porto do Capim. Não aceitar a proposta que a Prefeitura de João Pessoa está querendo”, explicou o líder comunitário. Germano Lí

Os vereadores Tibério Limeira, Raíssa Lacerda e Marcos Henriques participaram do café da manhã, que também teve o apoio da deputada estadual Cida Ramos.

“O pessoal aceita sair, mas para ficar aqui dentro. Tem o terreno da Proserv, assim como fizeram no bairro São José. Deixaram os moradores no próprio bairro. Se fizerem isso, aqui se aceita. Fora isso, a comunidade já deixou claro que não tem acordo, o secretário Zennedy esteve aqui, estava tudo ‘ok’, mas falta o ‘ok’ da população”, contou a vereadora Raíssa Lacerda.

“O absurdo foi aquele comunicado que em 48 horas tirava o povo. Foi o povo passando mal, foi o povo desmaiando, agora mesmo fui solicitada pela comunidade para que trouxesse enfermeiras. A maioria da pressão tá 20 por 12, 20 por 14. Quem vai responder por alguém dessa comunidade que morra? Não pode chegar na casa da pessoa e dizer ‘sai, sai sai’. Não tá tangendo… nem um boi merece isso. Aqui é gente, aqui é povo”, disse a vereadora.

Raíssa Lacerda convidou a comunidade para participar da sessão da Câmara Municipal de João Pessoa na próxima terça-feira (26), às 9h, para reivindicar o direito da comunidade de permanecer no local.

O vereador Tibério Limeira afirmou que durante sessão especial sobre o Centro Histórico de João Pessoa, agendada para a próxima quarta-feira (27), às 15h, será feito o debate sobre o Porto do Capim.

O secretário Zennedy Bezerra compareceu ao local, mas não chegou a conversar com os moradores nem participar do evento. Ele permaneceu por poucos minutos.

Entenda o caso

A comunidade Vila Nassau, no Porto do Capim, foi notificada para abandonar a área na última terça-feira (19) – leia mais. A notificação foi feita sem comunicação ao Ministério Público Federal da Paraíba (MPF-PB), que vinha intermediando as tratativas sobre a requalificação da área habitada.

Na quarta-feira (20), o prefeito Luciano Cartaxo anunciou as obras do Parque Ecológico do Sanhauá – saiba mais. Ainda na quarta-feira, o procurador José Roberto Godoy, do Ministério Público, informou ao ClickPB que a decisão da prefeitura foi feita sem aviso e que a PMJP seria chamada para prestar esclarecimentos sobre o caso – leia aqui. Na noite da quarta-feira, o Ministério Público Federal da Paraíba (MPF-PB) realizou uma reunião com os habitantes da comunidade. Segundo os moradores, não houve diálogo por parte da prefeitura – leia aqui.

Na quinta-feira (21), o prefeito Luciano Cartaxo apresentou os planos de construção do Parque Ecológico do Sanhauá – leia aqui. O procurador José Roberto Godoy cobrou um recuo por parte da prefeitura de João Pessoa – leia aqui. Ainda na quinta-feira (21), moradores fecharam as ruas do Centro em protesto contra despejo – saiba mais.

ClickPB