Netflix

Confira as dez séries ‘escondidas’ da Netflix que valem a maratona

A Netflix tem milhares de horas de conteúdo e muitas vezes acabamos perdendo boas histórias em meio a tantas opções. O CORREIO selecionou dez seriados que podem ter passado despercebidos por você, mas valem a maratona. Confira:

1. BOJACK HORSEMAN
O que: Animação produzida pela Netflix que traz como protagonista um ator falido, famoso por uma sitcom dos anos 1990, e que agora vive às lutas com seu ego e depressão enquanto tenta provar que ainda é relevante.

Por que ver: Além de um humor extremamente original, a série funciona como uma provocação e crítica em relação ao mundo de celebridades e às nossas próprias ansiedades diante do fracasso. Os personagens são animais humanizados (Bojack é um cavalo) e a série tem episódios antológicos sobre aborto e solidão, entre outros. Engraçada, sensível, de partir o coração e, por tudo isso, imperdível.

2. TERRIERS
O que: Série de vida curta, traz dois amigos quebrados que vivem como detetives particulares. Hank é um policial afastado do trabalho por problemas com bebida e o amigo Britt tem em seu passado envolvimento em pequenos crimes. Sem licença legal para atuar, os dois se dedicam a casos sem importância, até esbarra em algo maior.

Por que ver: As peculiares aventuras de investigação da dupla são interessantes, mas o foco nos personagens e em suas relações é ainda melhor. Uma espécie de Veronica Mars masculino e mais adulto.

3. OUTLANDER
O que: Baseada em uma série de livros de sucesso, conta a história de uma enfermeira, Claire, que quer retomar a normalidade de sua vida com o marido após a Segunda Guerra Mundial. Mas, em visita à Escócia, acaba voltando misteriosamente a um tempo passado.

Por que ver: Mistura bem dosada de história de época com romance, a série ainda tem uma perspectiva feminina interessante, já que Claire é uma mulher muito à frente do seu tempo – seja em 1700 ou 1945.

Série Outlander
(Divulgação)

4. THE AMERICANS
O que: Espionagem, Rússia, EUA, dossiês… Parece as manchetes da semana passada, mas aqui a trama se passa na década de 1980, época da Guerra Fria. Um casal russo infiltrado em Washington tenta obter informações de inteligência para ajudar o país mãe e ajudar a derrubar os EUA.

Por que ver: Além das missões dadas ao casal, vivido por Keri Russell e Matthew Rhys, acompanhamos o conflito da relação entre os dois, os filhos e as dúvidas que eles vivem diante do que precisam fazer. As atuações são muito boas e a série é inteligente, não deixando nada aa dever aos seriados da chamada “era de ouro” de TV.

5. MASTER OF NONE
O que: Criada e protagonizada pelo humorista Aziz Anzari, a série acompanha a vida de Dev, um nova-iorquino descendente de indianos que quer ser ator. Não há uma trama central, mas os assuntos vão surgindo e ajudando a discutir como é ter 30 e poucos anos, num ambiente urbano, em meio a questões modernas.

Por que ver: A série traz um olhar diferenciado para coisas banais do cotidiano, tratando com humor e delicadeza, com episódios que funcionam quase como pequenas crônicas. Problemas de relacionamento, reflexão sobre o machismo na sociedade, discussão sobre estereótipos na TV, e tudo isso sem soar chato.

6. THE FALL
O que: Acompanhamos a história de um serial killer que ataca mulheres de duas perspectivas – a do próprio psicopata, vivido pelo ator Jamie Dornan, de 50 Tons de Cinza, e também a da policial  convocada para liderar a caça ao criminoso, papel da veterana Gillian Anderson.

Por que ver: Para quem gosta de séries com investigações de crimes, a Netflix é um prato cheio. Top of the Lake, River, The Killing (original e remake), The Bridge… The Fall se destaca pelo seu clima perturbador, excelentes atuações e tensão contínua.

A série The Fall
(Divulgação Netflix)

7. UNBREAKABLE KIMMY SCHMIDT
O que: Uma das produções menos badaladas da Netflix, apesar da produção de Tina Fey, a série conta a história de uma mulher que passou anos confinada em um porão por um psicopata até que finalmente é libertada e vai viver em Nova York. Parece descrição de drama, mas é uma comédia – e muito engraçada.

Por que ver: A série consegue fazer graça das situações mais triviais às mais terríveis. Tem um excelente elenco de apoio e a interpretação de Ellie Kemper como a ingênua Kimmy alegra o dia de qualquer um.

8. FREAKS AND GEEKS
O que: Com uma narrativa sobre adolescência mais sensível e realista que a média, a série marca o começo de carreira de muita gente boa – James Franco, Jason Segel, Seth Rogen, Linda Cardellini. Essa última é um dos fios condutores da trama – depois da morte da avó, ela se vê deixando o grupo dos nerds e flertando com os excêntricos e bad boys.

Por que ver: Tem um gostinho bom de nostalgia e passa muita honestidade, que passa pela escolha de atores realmente adolescentes para a trama.

9. THE 100
O que: Ficção científica que se passa no futuro, mostra os únicos sobreviventes humanos vivendo espações espaciais, após uma guerra nuclear na Terra. Quando os recursos vão acabando, um grupo de 100 jovens é enviado novamente ao planeta para saber se agora tem condições de ser habitada.

Por que ver: Talvez você já tenha ouvido falar de The 100 (a série tem um público cativo) e desprezou por se tratar de série “juvenil”. Dê uma chance. A premissa é um ponto de partida que se expande bastante. A série tem lá seus romancezinhos adolescentes, mas é destemida, tensa e cheia de momentos impactantes, sempre à serviço da trama.

10. PLEASE LIKE ME
O que:  Sitcom australiana protagonizada por Josh, jovem que logo no início da trama vê o relacionamento com a namorada chegar ao fim, descobre que é gay e precisa voltar para casa para cuidar da mãe que enfrenta depressão.

Por que ver: Trata de maneira franca de temas como doença mental, homossexualidade, família, sempre de uma maneira atenta e delicada.

Correio da Bahia