Consumidores reclamam de valor de contas da Cagepa na PB, diz Procon - :: Paraiba Urgente :: Portal de Notícias

Consumidores reclamam de valor de contas da Cagepa na PB, diz Procon

download (1)A recorrência de consumidores insatisfeitos no Procon de João Pessoa devido aos valores cobrados nas contas da Companhia de Águas e Esgotos da Paraíba (Cagepa) fez com que a coordenadora do Procon-JP, Nadja Palitot, se reunisse com a diretoria da companhia para discutir a situação. Consumidores reclamam que contas variaram em até 100% de um mês para o outro, segundo informou a coordenadora do órgão.

Nadja Palitot explicou após reunião com a Cagepa que parte deste aumento no valor das contas pode estar ligado à troca dos medidores de consumo. Segundo ela, os equipamentos precisam ser trocados após cinco anos, pois perdem cerca de 30% da capacidade de medição. Dados científicos comprovam a defasagem dos medidores. A Cagepa explicou que em alguns casos os consumidores estavam pagando menos do que consumiam justamente devido à perda dessa capacidade, completou.

Através da assessoria, a Cagepa afirmou que a ocorrência do aumento das contas deve ser analisada caso a caso. A Companhia explica que o crescimento do valor da conta de um mês para o outro não está necessariamente ligado à troca dos medidores.

Em alguns casos a leitura não é feita e é cobrado um valor médio dos meses anteriores ou existe um vazamento que o consumidor não identificou. Nos casos de uma alteração significativa entre um mês e outro, a Cagepa recomenda que o consumidor procure a companhia para identificar a causa do aumento. Dependendo do caso, a conta pode ser refaturada.

Uma nova reunião entre Cagepa e Procon-JP acontecerá na próxima segunda-feira (17) para discutir estas ocorrências. O Procon-JP recomenda que os consumidores continuem registrando as ocorrências por meio de queixas no próprio órgão de defesa do consumidor, para que nesta nova reunião sejam apresentados mais casos e que discutam propostas para resolver ou evitar situações semelhantes.

Da redação com G1PB