Coreia do Norte pode realizar teste nuclear durante visita de Obama, diz Coreia do Sul

KIN jongAs autoridades sul-coreanas suspeitam que a Coreia do Norte esteja preparando um teste nuclear durante a visita do presidente americano Barack Obama, que chega nesta sexta-feira (25) a Seul, segunda etapa de seu giro pela Ásia. No Japão, Obama pediu que a China convença os norte-coreanos a abandonarem seu programa nuclear.

Segundo um representante do governo, os serviços secretos sul-coreanos descobriram que os norte-coreanos já começaram os preparativos nesta quinta-feira (24). O túnel onde são realizados os testes nucleares teria sido lacrado. Dentro, foram colocados um detonador, material fóssil e outros instrumentos.

Nesta terça-feira (22), o ministério sul-coreano da Defesa já havia notado um aumento da atividade perto de Punggye-ri, onde o governo norte-coreano realiza testes com frequência. “Acreditamos que o Norte poderia organizar um teste nuclear supresa, ou pelo menos está pensando em planejar um”, disse o porta-voz do ministério.

Até agora, a Coreia do Norte já efetuou três testes nucleares: em outubro de 2006, maio de 2009 e fevereiro de 2013. Os três foram proibidos pela ONU e tiveram como consequência a adoção de novas sanções internacionais contra o regime e o país, que enfrenta uma grave crise econômica.

Os analistas se dividem quanto à real possibilidade de um quarto teste durante a visita de Obama. Alguns estimam que Pyongyang não arriscaria comprometer suas relações diplomáticas com a China, seu único aliado de peso.

No Japão, onde chegou nesta quarta-feira, o presidente americano pediu justamente à China que convença a Coreia do Norte a abandonar seu programa nuclear. No ano passado, o país chegou a ameaçar diretamente os Estados Unidos e a suspender o diálogo com os vizinhos do sul, cortando a linha telefônica militar com o país.