Ao ser abordado pelos policiais, João pediu desculpas e disse que o vídeo não era para ser divulgado. Segundo ele, a gravação estava no celular de um amigo que teria perdido o aparelho. A pessoa que encontrou o telefone é que teria colocado as imagens nas redes sociais.