Vaccari Neto depor à comissão que investiga desvio de corrupçãp na estatal

CPI da Petrobras decide convocar Vaccari, tesoureiro do PT

Vaccari netoIntegrantes da CPI da Petrobras entraram em acordo para aprovar na tarde desta terça-feira (24/3) a convocação do tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, para depor à comissão que investiga desvios de corrupção na estatal. O depoimento dele deverá ser agendado para a segunda semana de abril, quando a CPI já vai ter ouvido todos os envolvidos marcados. Além da oitiva, os membros devem aprovar um bloco de requerimentos que pedem quebras de sigilos telefônico, bancário e fiscal de citados na investigação. A sessão será às 14h30.

Para a próxima quinta-feira (26/3), a comissão pretende ouvir a ex- presidente da estatal Graça Foster. Ela vai substituir o representante da holandesa SBM Offshore no Brasil, Julio Faerman, que estava previsto para prestar esclarecimentos na quinta, mas está morando nos Estados Unidos e ainda não foi localizado pela comissão. O requerimento para ouvir Foster foi aprovado na primeira leva de pedidos, na primeira sessão da CPI.

A comissão cogitou convocar o doleiro Albeto Youssef para depor na quinta-feira, mas pretende, primeiro, aguardar pela resposta de Graça Foster. Há uma suspeita de que ela estaria doente, o que impossibilitaria a oitiva. Para convocar Youssef, é preciso pedir autorização ao juiz federal Sérgio Moro, responsável pelas investigações. Além disso, a comissão precisa convocá-lo 48 horas antes da oitiva.

O deputado Ivan Valente (PSol-SP) defendeu, na reunião da CPI na manhã desta terça-feira, a convocação do delator Julio Camargo, do operador Fernando Soares (o Baiano) e Jayme Oliveira (o Careca). “Mas não há interesse de peedebistas de trazer os operadores neste momento”, alegou Valente. O deputado também afirmou que vai cobrar na sessão da CPI da Petrobras desta tarde uma explicação sobre a contratação da empresa Kroll, que vai investigar os desvios da Petrobras para a comissão de inquérito da estatal.

A comissão não fechou acordo para convocar a esposa do ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duque. O relator Luiz Sérgio (PT) considerou o pedido para ouvi-la como “tortura”, defendendo que ela não teria nada a acrescentar à comissão. “Em relação ao Fernando Baiano e ao policial Jayme, o que ocorre é que eles parecem como operadores. Então, se for para convidá-los, vamos convidar todos aqueles que aparecem como operadores”, alegou. .

Também está prevista a oitiva do ex-gerente-geral de Implementação de Empreendimentos da Petrobras, Glauco Colepicolo Legati. Até o final do ano passado, Legati também estava à frente da gerência-geral da obra da Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco.

Ele foi afastado da função após investigações conduzidas pela própria estatal sobre o envolvimento de funcionários em irregularidades nos projetos das áreas de Engenharia e Abastecimento. Ano passado, Legati não compareceu à CPI mista da Petrobras, justificando a ausência por um atestado médico que constava hipertensão.

Para o início de abril, a previsão da comissão é ouvir o novo diretor de Gás e Energia da Petrobras, Hugo Repsold. O depoimento dele será dia 7 de abril, terça-feira, porque na quinta-feira da Semana Santa (2/4) não haverá sessão da CPI.

Correio Braziliense