Cristiane Brasil se hospedou com amigas em hotel da Força Aérea Brasileira

Cristiane Brasil no hotel de trânsito da Força Aérea Brasileira

A deputada federal Cristiane Brasil (PTB-RJ) se hospedou no hotel da FAB (Força Aérea Brasileira), na ilha de Fernando de Noronha (PE), durante o réveillon. O local, mantido com verba pública, é reservado a autoridades como o presidente de República e militares. Porém, amigas da deputada também passaram a virada de ano nas instalações.

As informações são do portal Metrópoles. De acordo com a publicação, ao menos 3 amigas de Cristiane estavam no grupo que comemorou o réveillon no arquipélago pernambucano.

Entre as amigas da congressista, está a advogada Flávia Bornier, irmã do também deputado federal Felipe Bornier (Pros-RJ). De acordo com a assessoria de imprensa do político, Flávia desistiu de outra reserva e, a convite de Cristiane Brasil, hospedou-se no estabelecimento da FAB, pagando diária.

O Comando da Aeronáutica autorizou a estadia de Cristiane Brasil, mas a corporação se recusou a comentar sobre a permanência das amigas da deputada.

Ao Metrópoles, a FAB afirmou que a permissão para que Cristiane ficasse no local “transcorreu dentro dos trâmites legais previstos, ou seja, havia disponibilidade de vaga, a parlamentar indenizou a sua permanência na casa por meio de GRU (Guia de Recolhimento da União) e realizou a sua viagem em voos comerciais”.Os valores pagos pela deputada, contudo, não foram divulgados.

Fernando de Noronha é 1 dos destinos mais concorridos e caros durante as festa de fim de ano, com pacotes que podem superar R$ 35.000. Entre os famosos que também escolheram a ilha como destino estão a atriz Bruna Marquezine e o jogador de futebol Neymar.

MINISTÉRIO DO TRABALHO

Na última 4ª (03.jan.2018), Cristiane foi indicada pelo PTB para o Ministério do Trabalho. Desde então, a congressista é alvo de diversas polêmicas. O Poder360preparou 1 compilado de todas as acusações envolvendo a deputada.

A posse de Cristiane Brasil estava prevista para esta 3ª feira (10.jan.2018) mas foi suspensa por ordem judicial. O governo aguardará que o STF (Supremo Tribunal Federal) decida sobre a suspensão da posse. Por ora, o Planalto não pedirá que o PTB indique 1 novo nome para o Ministério do Trabalho.

Poder360