Cruzeiro flerta com zebra, mas vence o Campinense e garante classificação

raposa vence campinenseNesta quinta-feira, o Cruzeiro chegou a flertar com a “zebra” no Mineirão, mas, mesmo jogando mal, venceu a equipe mista do Campinense por 3 a 2, no Mineirão, garantindo vaga na próxima fase da Copa do Brasil, quando pegará o Londrina. A classificação, contudo, não impediu que a torcida protestasse após o término da partida.

Na primeira partida sem o técnico Deivid, demitido há pouco mais de uma semana, o Cruzeiro mostrou pouca evolução e seguiu sofrendo com os mesmos problemas apresentados quando comandado pelo ex-treinador. Apesar de sair na frente no placar, o time celeste repetiu a inoperância ofensiva de partidas anteriores, irritando a torcida com trocas de passes infrutíferas e poucas finalizações a gol. O futebol burocrático do Cruzeiro acabou propiciando o gol de empate do Campinense, no final do primeiro tempo, o que deixou a equipe mista com uma surpreendente classificação no intervalo.

Muito pressionado na etapa complementar, o Cruzeiro conseguiu o segundo gol logo nos primeiros minutos, porém o futebol ruim da equipe permaneceu, gerando fortes vaias da torcida. Apesar de não mostrar um bom desempenho em campo, o time celeste confirmou a vitória com Willian, amenizando as críticas das arquibancadas. No final, o Campinense ainda diminuiu, porém, apesar de certo sufoco, a Raposa mineira conseguiu segurar a classificação.

 

O Jogo – Sob o comando do interino Geraldo Delamore, o Cruzeiro manteve o estilo de jogo paciente, porém pouco agressiva no ataque, criando pouco no ataque, o que garantia brechas para o Campinense nos contra-ataques.

Apesar de não aparecer com tanta força na frente, o time celeste mostrou eficiência em sua primeira oportunidade clara na partida. Aos 17 minutos, o estreante Lucas cruzou na área e Allano tocou de cabeça para o fundo das redes. Em desvantagem no placar, o Campinense não se abateu e passou a aparecer mais no campo ofensivo, assustando a torcida cruzeirense em pelo menos três oportunidades.

O melhor momento do Campinense, somado a lentidão cruzeirense, deu resultado e, aos 39 minutos, o time paraibano puxou rápido contra-ataque, que chegou aos pés do centroavante Adalgiso Pitbull. O camisa 9 mostrou calma e, na saída de Fábio, encobriu o goleiro, garantindo um empate favorável à equipe visitante no intervalo.

Na volta por segundo tempo, o time cruzeirense voltou bastante pressionado pela torcida, mas o uruguaio De Arrascaeta, aos quatros minutos, tranquilizou o ambiente no Mineirão. Em bela cobrança de falta, o camisa 10 colocou o Cruzeiro à frente no placar. Após o gol, a equipe mineira não diminuiu o ritmo e teve duas boas chances com Elber e Willian.

Apesar do melhor começo, o time celeste retomou a lentidão e passividade do primeiro tempo, mantendo um placar perigoso em termos de classificação. A postura do Cruzeiro chegou a irritar bastante a torcida, que deu uma trégua nas críticas após Willian marcar, aos 29 minutos, o terceiro gol cruzeirense.

No final, o Campinense ainda diminuiu, aos 41, com Adalgiso Pitbull, porém a reação paraibana parou por aí, já que o goleiro Gledson acabou expulso, após se mandar para a área cruzeirense e matar um gol certo do Cruzeiro, o que acabou assegurando a classificação celeste.

FICHA TÉCNICA

CRUZEIRO 3 X 2 CAMPINENSE-PB

Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data: 05 de maio de 2016 (quinta-feira)
Horário: 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Bruno Arleu de Araújo (CBF-RJ)
Assistentes: Luiz Cláudio Regazone (asp.FIFA-RJ) e Silbert Faria Sisquim (CBF-RJ)
Cartões amarelos: Henrique, Lucas Romero e Rafael Silva (Cruzeiro); Renatinho, Chapinha e Joádson (Campinense)
Cartão vermelho: Gledson (Campinense)

GOLS
CRUZEIRO:
 Allano aos 17 minutos do primeiro tempo; De Arrascaeta aos 4 minutos e Willian aos 29 minutos do segundo tempo
CAMPINENSE: Adalgiso Pitbull aos 39 minutos do primeiro tempo; Adalgiso Pitbull aos 41 minutos do segundo tempo

Cruzeiro: Fábio; Lucas, Bruno Rodrigo, Bruno Viana e Sánchez Miño; Henrique (Bruno Ramires), Lucas Romero, Elber, Allano (Rafael Silva) e De Arrascaeta (Pisano); Willian
Técnico (interino): Geraldo Delamore

Campinense: Glédson; Everaldo, Jairo (Joádson), Tiago Sala e Danilo; Tiago Pedra, Magno, Felipe Ramon, Renatinho (Tiago Pedra) e Roger Gaúcho (Chapinha); Reginaldo Júnior e Adalgiso Pitbull
Técnico: Francisco Diá.

Fox Sports