João Pessoa 10/12/2018

Início » Destaque » De colete à prova de balas, Bolsonaro atribui vitória a Deus em culto no Rio

De colete à prova de balas, Bolsonaro atribui vitória a Deus em culto no Rio

Presidente eleito chorou em culto e disse ser fruto de decisão divida

A futura primeira-dama Michelle e o presidente Jair Bolsonaro, ao chgarem no culto. (Foto: Fernando Frazão/ABr)

De colete à prova de balas, o presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), assistiu na manhã deste domingo (4) a um culto evangélico na Igreja Batista Atitude, no Rio. Enquanto acompanhou ao culto que durou cerca de duas horas, Bolsonaro chorou, se ajoelhou no púlpito durante oração, fez um rápido discurso de agradecimento e atribuiu sua vitória à decisão de Deus.

“Há quatro anos, decidi disputar a Presidência, sem recurso, sem partido, sem tempo de televisão, com grande parte da mídia contrária as nossas propostas. Mas, se isso tudo isso aconteceu no último domingo, só tem uma explicação. Foi Deus que decidiu. Nenhum cientista político conseguiu explicar o velho garoto que tinha apelido de palmito ter chegado onde chegou”, disse Bolsonaro, ao lado de Michelle Bolsonaro, sua mulher, que é tradutora de libras na igreja.

No seu discurso, ele voltou a declarar que vai ser o presidente de todos e prometeu “seguir os passos de Duque de Caxias, o pacificador”.

“A partir de ano que vem, serei o presidente de todos. Queremos, sim, usando o meu lado militar, seguir os passos de Caxias, o pacificador”, afirmou Bolsonaro, sendo aplaudido pelos fiéis.

Antes, Bolsonaro chorou no púlpito ao ouvir elogios do pastor Josué Valandro Junior, presidente da igreja.

O presidente eleito assistiu ao culto na segunda fileira cercado de policiais federais. Apesar de aplaudido pelos fiéis, ele assistiu ao culto sem ser assediado.

A cerimônia foi encerrada com a execução do Hino Nacional. O culto teve a presença de cerca de 4.000 pessoas.

Homenagem

Depois da celebração religiosa, o presidente eleito seguiu para casa, onde foi homenageado por um grupo de dez agentes do Batalhão de Choque da Polícia Militar (PM) do Rio, do pelotão de escolta presidencial, que o presenteou com um capacete branco e a camiseta preta que é uniforme do “Choque”.

À tarde, Bolsonaro voltou a publicar nas redes sociais, ressaltando que, para colocar o Brasil no caminho da prosperidade “é preciso compreender que todos estamos no mesmo barco, e que trabalhar para prejudicá-lo é prejudicar a si próprio”. “Se cada um levar consigo estes valores, certamente chegaremos em posição destaque no mundo. Conto com vocês!”, escreveu o presidente eleito, em suas redes.

Na terça (6), ele deve deixar o Rio pela primeira vez após vencer a eleição. Está prevista sua participação em Brasília nos primeiros encontros da transição com os integrantes do governo de Michel Temer. (Com informações da Folhapress e Agência Brasil).

Diário do Poder