Decisão sobre futuro de Pato divide cartolas do Corinthians - :: Paraiba Urgente :: Portal de Notícias

Decisão sobre futuro de Pato divide cartolas do Corinthians

PatoO futuro de Alexandre Pato divide cartolas do Corinthians. Uma ala quer que o clube se desfaça do jogador, comprado por R$ 40 milhões, enquanto outro grupo  defende sua permanência.

Alguns conselheiros pretendem ter uma conversa formal com Mário Gobbi para pedir a saída do atacante. Um deles, com bom trânsito junto ao presidente, afirmou ao blog que está em campanha para que o Corinthians consiga ao menos uma troca por empréstimo.

Os que querem Pato longe dizem que além de não justificar seu preço, ele não se identificou com a torcida e não entende como funciona o clube. Prova disso, dizem, é a maneira como bateu o pênalti contra o Grêmio. Uma cobrança com mais energia, ainda que errada, não teria irritado tanto os torcedores, asseguram.

Na contramão dessa corrente, um diretor do clube disse, pedindo anonimato, que defende a permanência de Pato por entender que seu desempenho foi prejudicado pela queda de rendimento do time.  Para sustentar a tese, lembra que o ex-milanista marcou gols em partidas em que a equipe teve boa atuação, como nos 4 a 0 sobre o Flamengo,  na vitória por 3 a  0 sobre o Tijuana e na goleada por 5 a 0 sobre o Oeste.

O mesmo dirigente acredita que Pato se desvalorizou no mercado interno, mas não na Europa. Alega que representantes do Tottenham afirmaram que no Corinthians diminuíram as dúvidas em relação aos problemas físicos de Pato. Por isso, no mercado europeu, ele já estaria valendo mais do que R$ 40 milhões.

Há também uma corrente que acredita que Pato não pode pagar sozinho a conta pelo erro no pênalti contra o Grêmio. “Errar acontece. Danilo e Edenilson também erraram. Mas o Pato disse numa entrevista que bateu o pênalti do jeito que treinou. Se treinou assim mesmo, onde estavam o treinador e o diretor de futebol para dizerem que seria uma temeridade cobrar dessa maneira?”, afirmou o conselheiro Fran Papaiordanou, um dos líderes da oposição.

Importante registrar que o Corinthians ainda não terminou de pagar as parcelas combinadas com o Milan pela compra do jogador.