Declarações de ministro criam tensão entre Estados Unidos e Israel - :: Paraiba Urgente :: Portal de Notícias

Declarações de ministro criam tensão entre Estados Unidos e Israel

Israel diplomaciaO ministro israelense da Defesa, Moshé Yaalon, criticou os métodos do secretário de Estado norte-americano, John Kerry, para tentar resolver a crise israelo-palestina. As declarações balançaram as relações entre os dois países, aliados históricos. Washington considerou o atitude do representante de Israel “insultante”.

 A tensão diplomática entre Israel e os Estados Unidos começou após as declarações de Moshé Yaalon, que afirmou, durante uma conversa privada, que John Kerry, não entendia nada no conflito israelo-palestino. A informação foi divulgada pelo jornal israelense Yediot Aharonot em sua edição desta terça-feira (14).

Ao comentar as propostas feitas pelos Estados Unidos para a segurança da Cisjordânia, Yaallon, um dos homens fortes do governo israelense, declarou que o plano “não valia o papel no qual estava escrito”. Segundo ele, o texto apresentado “não garante nem a segurança, nem a paz na região”. O ministro disse ainda que o representante de Washington é motivado por “uma obsessão incompreensível e um tipo de messianismo”, mas que ele não tinha nada para ensinar sobre o conflito com os palestinos. “A única forma de sermos salvos é se Kerry ganhar o Nobel (da Paz) e nos deixar tranquilos”, completou Yaalon, em tom de ironia.

Washington reagiu imediatamente às declarações. “Se forem confirmadas, as observações do ministro da Defesa são insultantes e inapropriadas, principalmente levando em conta tudo o que os Estados Unidos têm feito pela segurança de Israel”, disse a porta-voz do departamento de Estado, Jennifer Psaki. A Casa Branca também se exprimiu, classificando o ataque de Yaalon de “chocante”.

Durante a tarde, o ministro tentou acalmar as tensões. Em um comunicado, ele afirmou que os norte-americanos são “os aliados mais importantes” de Israel. No entanto, Yaalon não desmentiu suas declarações. O presidente israelense, Shimon Peres, também tentou apaziguar a situação e saudou, em um discurso no Parlamento, o desempenho de Kerry. “Nossa profunda amizade com os Estados Unidos é um elemento central da segurança de Israel e uma força para o avanço da paz na região”, completou.

Noticiário Internacional