Delegado diz não ter visto documento oficial que impedisse estreia da Lusa

lusa deixa campoO delegado da estreia da Portuguesa na Série B-2014, Laudir Zermiani, afirmou no relatório da partida não ter recebido uma notificação de oficial de Justiça ou outro documento por parte da Lusa que justificasse a retirada da equipe do gramado no duelo com o Joinville, na sexta-feira.

– Importante a ressalva, que em momento algum, recebi quaisquer documentos oficiais judiciais, tampouco determinei quaisquer atitudes ao árbitro da partida ou aos dirigentes das equipes – diz ele no documento, segundo apuração do LANCE!Net.

Segundo o presidente da Federação Catarinense, Delfim Peixoto, o documento visto à beira do gramado da Arena Joinville nas mãos do delegado tinha papel timbrado da Portuguesa e não do Tribunal de Justiça. O papel foi levado pelo filho do presidente Ilídio Lico ao estádio e não por um oficial de justiça.

A procuradoria do STJD, que já preparou uma denúncia contra a Portuguesa – podendo até causar o rebaixamento do time paulista à Série C -, recebeu nesta terça-feira o relatório do delegado e vai inclui-lo na documentação a ser enviada para abertura do processo na Justiça Desportiva.

A denúncia do STJD era esperada para esta terça, mas deve acontecer na quinta-feira, quando o Tribunal volta a funcionar a pleno vapor, após o feriadão.

O árbitro da partida também não relatou na súmula a existência de uma liminar ou notificiação judicial no estádio, que foi a justificativa dos dirigentes da Lusa para fazer o time sair de campo na Arena Joinville.

Lancenet.com