Depois de vitória nas urnas, novo premiê grego conservador assume nesta segunda-feira

Depois de vitória nas urnas, novo premiê grego conservador assume nesta segunda-feira

Os gregos festejaram até altas horas da noite a larga vitória do partido conservador Nova Democracia nas eleições legislativas desse domingo. Kyriakos Mitsotakis, novo primeiro-ministro do país, venceu com 39,7% dos votos.REUTERS/Alkis Konstantinidis

Os conservadores liderados por Kyriakos Mitsotakis obtiveram uma clara vitória neste domingo (7) nas eleições legislativas na Grécia. O novo primeiro-ministro, líder do partido Nova Democracia, tomou posse nesta segunda-feira (8).

“É uma vitória para a Europa, e não somente para a Grécia”, disse Mitsotakis, nesta segunda-feira (8), depois da vitória do partido de direita Nova Democracia às eleições legislativas antecipadas. Para o jornal conservador Kathimerini, a eleição do novo premiê é “uma mensagem forte, que trará grandes mudanças. A cerimônia de posse acontece no palácio Maximou, mas Mitsotakis já assumiu o cargo diante do Parlamento. Os nomes de seus ministros devem ser anunciados nesta tarde.

Considerado como um reformista, próximo do empresariado, Mitsotakis, 51 anos, é formado em Harvard e ex-ministro da Reforma Administrativa do premiê Antonis Samaras, entre 2012 e 2014. Mitsotakis poderá governar com ampla margem: seu partido obteve 40% dos votos e 158 das 300 cadeiras do Parlamento grego, conhecido como Vouli. Ele prometeu colocar em prática as mudanças reivindicadas pela população grega, depois de dez anos de crise.

Três anos depois de ter assumido o controle do partido conservador, Kyriakos Mitsotakis prometeu “relançar a economia” e “deixar a crise para trás”. A eleição desse filho de um primeiro-ministro, descendente de uma grande dinastia política, significa um retorno da “familiocracia” no governo grego, uma tradição que Alexis Tsipras interrompeu ao chegar ao poder, em setembro de 2015.

O jovem líder de esquerda radical emergiu levando esperanças em pleno caos na Grécia devido à crise da dívida e às políticas de austeridade imposta por seus credores – a UE e o FMI. Entretanto, depois de ter se reeleito primeiro-ministro mais jovem da Grécia em 150 anos, os 10 milhões de gregos convocados às urnas optaram pela alternância. Desta vez, seu partido, o Syriza, obteve apenas 86 das 144 cadeiras que haviam sido obtidas no pleito anterior, se tornando a principal força de oposição.

Após o duro fracasso nas eleições europeias e locais, entre final de maio e começo de junho, Tsipras, cujo mandato terminaria oficialmente em outubro, antecipou as eleições, na esperança de contornar a onda de descontentamento. Acostumado a colocar sua maioria em jogo, Tsipras dessa vez perdeu a aposta.

Depois da divulgação dos resultados, o novo primeiro-ministro recebeu um telefonema do presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Junker, e do presidente turco, Recep Tayyip Erdogan.

Aurora Dourada deixa o Parlamento

O novo primeiro-ministro também se disse satisfeito com o fato de que o partido Aurora Dourada não tenha obtido mais de 3% para conseguir se manter no Parlamento. Os dirigentes do partido de extrema direita, que tinham 18 deputados no Parlamento, estão envolvidos em um processo de homicídio e formação de quadrilha. Além do Nova Democracia, outros quatro partidos obtiveram cadeiras no Parlamento.

Metrópoles