Deputado da base governista admite licença na ALPB, mas impõe condição a suplente: “Tem que ficar na situação”

deputado caio robertoO deputado estadual Genival Matias, do PT do B, admitiu, nesta segunda-feira (15), a possibilidade de tirar licença na Assembleia Legislativa da Paraíba, a partir do segundo semestre, a fim de beneficiar a ascensão do primeiro suplente da coligação (PTN/PTdoB/PRB ) Ermano Santos (PTN), filho do vereador de João Pessoa, João dos Santos (PR).

De acordo com o parlamentar, há um compromisso firmado entre os quatro parlamentares eleitos pela coligação de, quem fosse eleito, dar oportunidade também aos suplentes.

“Eu fui eleito em uma coligação que elegeu quatro deputados estaduais. Elegeu a mim, o deputado Janduhy Carneiro, Jutay Menezes e Inácio Falcão. Há 60 dias conversamos sobre a possibilidade de dar oportunidade ao primeiro suplente Ermano Santos, que foi candidato pelo PTN, partido de Janduhy Carneiro, assumir o mandato e eu coloquei meu nome à disposição”, destacou.

Matias, no entanto, impôs como condição para a licença, a permanência do suplente na base que dá sustentação ao Governo Ricardo Coutinho na Casa.

“A minha licença vai depender de compromissos a serem firmados. Eu sou da base do governo, o PTN de Janduhy não é, no caso de eu tirar licença ele (Ermano) tem que assumir apoiando o Governo Ricardo Coutinho na Casa”, alertou.

A expectativa é que o suplente assuma a vaga de titular na Casa no último trimestre do ano. Até lá a coligação deve definir qual dos quatro deputados deve se licenciar do mandato.

Ermano Santos foi candidato a deputado estadual da Paraíba pelo Partido Trabalhista Nacional e não foi eleito. Ele obteve 12.485 votos (0.62%), ficando na 51ª posição.

Márcia Dias/ Henrique Lima

PB Agora