Na sequência, ainda sangrando, Boca Aberta bate boca com Amauri. Com o dedo em riste, um acusa o outro de ser covarde. O deputado pede a assessores e a um carro que passa na rua que chamem a polícia para que o agressor seja preso. Sem que isso ocorra, o vereador vai embora. Mas é seguido pelo deputado, que continua a atacá-lo.