Deputados governistas defendem gestão de João

Deputados governistas defendem gestão de João

Deputados que integram a bancada de sustentação política do governador João Azevedo (PSB) reagiram, com veemência, aos ataques da oposição, na manhã desta quarta-feira (09/10), na Assembleia Legislativa, depois da deflagração de mais uma fase de “Operação Calvário”.

Jeová Campos (PSB) foi incisivo ao rebater as críticas do deputado Wallber Virgolino (Patriota), ex-integrante da equipe de auxiliares do Governo Ricardo Coutinho (PSB). “Vossa Excelência está cuspindo no prato que comeu”, disparou.

– Isso é lorota. Se Vossa Excelência quer ser candidato a prefeito, que seja, mas não com esse tipo de discurso. Querer comer no prato que comeu. Isso é muito feio. Quem fala o que quer tem que ouvir o que não quer – reforçou.

O deputado voltou a destacar as realizações do seu partido, o PSB, à frente do Governo do Estado, ressaltando que a gestão socialista – somando-se os oito anos de Ricardo Coutinho e que está sendo continuada Por João Azevêdo – mudou para melhor os destinos da Paraíba e as condições de vida do seu povo.

Dor de cotovelo

As críticas da oposição, na opinião do deputado Buba Germano (PSB), não passam de dor de cotovelo da oposição. “Eles não admitem, em hipótese alguma, as transformações que o PSB fez e continua fazendo no estado da Paraíba, tanto na forma de fazer política quanto na gestão pública”.

Sem citar nomes, o socialista disse que tem a mesma tranquilidade que os oposicionistas declaram ter para dormir. “Tenho a minha consciência tranquila e acho que deveriam ter respeito e cautela para denominar quem quer que seja como ‘chefe de quadrilha’. Isto é muito grave”.

– Nos apoiamos e respeitamos os órgãos de controle. O Greco e o Ministério Público estão cumprindo com o seu papel. Por isso não entendo essa necessidade de se instalar uma CPI quando o que se pretende debater já está sendo investigando por quem de direito. Agora é preciso ter cuido, porque quando se aponta um dedo para alguém outros três estarão sendo apontados de volta e um indeciso – observou.

Buba reafirmou que vai continuar em defesa de um governo que – do qual fez e faz parte – “que levou aos avanços que a Paraíba vive hoje. Faço parte de um governo que não está inerte. Muito pelo contrário, é um governo que está operoso, que está dando sequência a obras estruturantes importantes para o estado da Paraíba”, finalizou.

Quem não deve não teme

Para o deputado Trócolli Júnior (Podemos), “Quem não deve não teme. Como veio aqui o secretário de Saúde, Geraldo Medeiros, e deu um show de bola, qualquer outro pode vir aqui tirar todas as dúvidas dos deputados de oposição e de situação. Ao meu, ver, quando se faz isso, a administração fica mais leve e transparente”.

O deputado considera precoce a instalação de uma CPI na Assembleia Legislativa, mas entende que se isto realmente vier a acontecer não haverá dificuldade por parte do Governo do Estado para que qualquer um dos seus auxiliares compareça para prestar esclarecimentos.

Sobre a “Operação Calvário”, ele disse que “quem tiver alguma coisa a pagar vai ter que pagar. O governo de João Azevêdo não tem nenhuma responsabilidade por atitudes anteriores de auxiliares do governo. Acredito que ele fará o que tem de ser feito, inclusive afastando do governo os atuais auxiliares que estiverem sendo investigados. E o governo vai continuar trabalhando, produzindo e buscando melhoria da qualidade de vida do povo da Paraíba. Essa é a marca de João Azevêdo”, finalizou.