Desistência de quintão fortalece nome de Hugo Motta para a liderança do PMDB

quintãoAo contrário do que previa o Palácio do Planalto, a desistência e o apoio do deputado Leonardo Quintão (MG) à candidatura à reeleição do líder do PMDB na Câmara, Leonardo Picciani (RJ), não minaram a candidatura de Hugo Motta (PB), articulada pelo presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Pelo contrário segundo afirma reportagem deste final de semana do portal Diário do Poder.

A tendência entre os apoiadores de Quintão é de se alinhar agora a Motta. Quintão alegou que a candidatura do deputado paraibano foi um dos principais motivos que provocaram sua desistência. O mineiro não gostou do fato de Cunha lançar Motta, pois isso diminuiu suas chances de vencer a disputa. Com boa relação entre peemedebistas governistas, Motta poderia roubar votos de Picciani, o que diminuía a possibilidade de Quintão ir para o segundo turno com o atual líder. Vice-liderança Para obter o apoio de Quintão, Leonardo Picciani ofereceu ao deputado mineiro a primeira vice-liderança do PMDB em sua chapa. Também prometeu apoiá-lo na próxima disputa para líder da sigla, uma vez que pretende tentar se eleger presidente da Câmara em 2017.

Picciani já tinha prometido apoiar um deputado de Minas para liderança neste ano, mas não cumpriu o acordo. Temer Antes de tomar a decisão, Quintão ligou para o vice-presidente Michel Temer. Na conversa, afirmou que condicionaria o apoio a Picciani na disputa pela liderança na Câmara à votação favorável da bancada do Rio à reeleição de Temer para presidente nacional do PMDB. O vice, contudo, disse que não precisava, alegando que a articulação para disputa pela direção da sigla está “bem encaminhada” e “evoluindo bem”. Diferente do que fez com Temer, Quintão não avisou a seus apoiadores da decisão.

Redação com Diário do Poder