Dez assuntos que puseram o Brasil nas manchetes internacionais em 2013 - :: Paraiba Urgente :: Portal de Notícias

Dez assuntos que puseram o Brasil nas manchetes internacionais em 2013

mascaraOnda de protestos espontâneos tomou o país de surpresa, ofuscando a Copa das Confederações

O país naturalmente já ganharia mais visibilidade internacional, visto que se prepara para receber dois dos maiores eventos esportivos internacionais, a Copa do Mundo, em 2014, e a Olimpíada, em 2016.

Mas se a construção dos estádios e da infraestrutura para o Mundial de futebol já eram um destaque previsto nos noticiários do ano que se encerra, outros fatos foram mais imprevisíveis.

Para muita gente, dentro e fora do Brasil, este foi o ano em que o “gigante acordou”, com milhares de pessoas tomando as ruas em junho para protestar contra, entre outras coisas, os gastos nos preparativos para a Copa.

Dentro dos gramados, o título convincente na Copa das Confederações – frente à atual campeã mundial, a Espanha – fez de uma seleção desacreditada, como era a equipe brasileira, uma forte candidata ao hexacampeonato mundial em 2014.

Tragédias também colocaram os holofotes internacionais no Brasil. Logo no início do ano, o incêncio na Boate Kiss, em Santa Maria, que matou dezenas de jovens, comoveu o mundo.

E a economia emergente ganhou as manchetes com seus tropeços – a queda do império de Eike Batista e a os problemas econômicos do país, como o aumento dos gastos do governo e o crescimento econômico pouco vigoroso.

A BBC Brasil fez uma lista de dez temas que puseram o país em evidência neste ano. Confira e relembre os fatos:

Incêndio em Santa Maria. APA morte de mais de 200 jovens causou comoção e abriu um debate sobre a segurança em boates

O Brasil acordou mais triste no domingo 27 de janeiro.

Dezenas de bombeiros ainda trabalhavam no resgate de vítimas do incêndio na boate Kiss em Santa Maria, no centro do Rio Grande do Sul.

A tragédia deixou, ao fim, 247 mortos e mais de cem feridos. A investigação mostrou que o incêndio teve início com o uso de fogos pirotécnicos por parte da banda Gurizada Fandangueira. Os integrantes do grupo e os donos da boate foram indiciados por homicídio doloso.

A investigação mostrou ainda que havia superlotação no local e uma série de irregularidades. A espuma acústica, por exemplo, era feita de material toxico – a fumaça foi uma das causas das mortes.

A morte de mais de 200 jovens, a maioria universitários, causou comoção nacional e motivou uma discussão sobre a segurança nas boates do país.

Mais tarde, a investigação também apontou responsabilidade dos bombeiros e das autoridades, que não haviam feito as vistorias necessárias no local.

BBC-Brasil