Dia especial: embalado, Brasil tenta desbancar o favoritismo da Espanha - :: Paraiba Urgente :: Portal de Notícias

Dia especial: embalado, Brasil tenta desbancar o favoritismo da Espanha

felipao_neymar_treino_reu.jpg_95Em outros tempos, dizer que o Brasil não seria favorito em uma decisão de campeonato, contra a Espanha, no Maracanã, poderia soar como loucura. Atualmente, no entanto, é a realidade, nua e crua, da final da Copa das Confederações, às 19h (de Brasília). O cenário, porém, dá à seleção brasileira a chance de mudar a nova ordem do futebol. E dá ao time espanhol a chance de confirmar, em grande estilo, a melhor fase de sua história. O GLOBOESPORTE.COM, a TV Globo e o SporTV transmitem a partida ao vivo. O site acompanha também em Tempo Real.

A decisão dos sonhos será disputada em um dia marcante para o Brasil:  há 11 anos, no mesmo 30 de junho, a Seleção conquistava o pentacampeonato sob o comando de Luiz Felipe Scolari na Copa do Mundo da Coreia do Sul e do Japão. A data pode ficar ainda mais marcante, com a confirmação da retomada do prestígio mundial que a Seleção viu diminuir gradativamente desde a sua última conquista mais importante. De lá para cá, o Brasil ganhou duas vezes a Copa América, duas vezes a Copa das Confederações, mas caiu nas quartas de final dos dois Mundiais seguintes.

– Brasil e Espanha serão os favoritos em qualquer campeonato que disputarem. O favoritismo é deles agora pelo que já fizeram. Mas dentro de campo, nós temos que jogar o nosso futebol, sem deixar de lado o nosso jeito de jogar. Temos que fazer tudo como se tivéssemos treinando. Não podemos ter medo de arriscar e fazer o melhor para o Brasil – discursou Neymar.

Conquistar o tetracampeonato da Copa das Confederações não colocará o Brasil novamente no topo do mundo. Mas o fato de ser contra a Espanha, atual bicampeã europeia e campeã mundial em 2010, na África do Sul, dá outro status a essa competição, considerada um teste para a Copa do Mundo. Bem maior do que se fosse qualquer outro adversário. Afinal, a Roja é a seleção a ser batida no momento. Mas Felipão tenta tirar o peso do rival.

– Não considero a Espanha favorita. Nos últimos seis anos, a Espanha impôs seu futebol e venceu competições importantes. Eles vêm jogando com praticamente a mesma equipe nos últimos seis anos. Eles levam alguma vantagem. Mas temos algo que é importante. Voltamos a ter credibilidade com o nosso torcedor. Vamos buscar aquilo que imaginávamos desde o inicio, que é jogar e ganhar a final – analisou o técnico.