Diego Alves pega dois pênaltis, Bruno Henrique faz dois gols e Fla goleia Vasco

Diego Alves pega dois pênaltis, Bruno Henrique faz dois gols e Fla goleia Vasco

Convocado por Tite para a seleção brasileira, o atacante Bruno Henrique justificou o chamado e foi um dos grandes nomes do clássico deste sábado. O jogador marcou duas vezes contra o Vasco, no Mané Garrincha, em Brasília, e comandou a goleada do Flamengo por 4 a 1. O goleiro Diego Alves foi outro grande nome, com a defesa de dois pênaltis.

O Fla dorme na vice-liderança do Campeonato Brasileiro, com 30 pontos, um a mais que o Palmeiras e dois a menos que o Santos, que ainda jogam no domingo. Já o Cruz-Maltino continua perto do Z4. Bruno Henrique confirma boa fase O Flamengo começou o clássico com maior imposição no campo de ataque. Recém-convocado por Tite, Bruno Henrique foi o primeiro a assustar Fernando Miguel em cabeçada que pegou no travessão.  Acuado em um primeiro momento, o Vasco saiu para o jogo aos poucos.

Talles Magno foi o primeiro a arriscar. Raul teve oportunidade mais clara, mas parou em Diego Alves.  Yago Pikachu chegou ainda mais perto. Em um chutaço, ia vencendo Diego Alves, mas a bola acabou por tocar no travessão. E o 0 a 0 seguiu no placar.  Até que Bruno Henrique, o primeiro a acertar o poste, voltou a aparecer. O atacante tabelou com De Arrascaeta e acertou o ângulo de Fernando Miguel para abrir o placar.

O Cruz-Maltino, que minutos antes do gol já deixava de aparecer no ataque, ouviu dos torcedores que precisava “jogar”. O time de Vanderlei Luxemburgo foi ao intervalo sem conseguir voltar para o jogo.  Clássico pega fogo Bruno Henrique seguiu mostrando boa fase no segundo tempo. Dessa vez depois de tabela com Cuéllar, o atacante tirou de Fernando Miguel e viu mais uma bola entrar (e nem precisou o toque de Gabigol só para conferir).  Luxemburgo mudou imediatamente no time.

Tirou Marquinho, criticado pela torcida, e colocou Tiago Reis. Enfim, o Vasco passou a ter uma referência centralizada no ataque.  Logo depois da entrada de Tiago Reis, o Cruz-Maltino conseguiu pênalti cometido por Thuler. Na cobrança, Pikachu acabou parando no goleiro Diego Alves.  A defesa, porém, não fez muita diferença. Logo na batida de escanteio,

Pikachu mandou para Leandro Castán, enfim, descontar para a equipe de São Januário.  O time de Luxa tinha, de fato, mais força ofensiva, mas, por outro lado, acabou perdendo na defesa. Bruno Henrique quase fez seu hat-trick, Fernando Miguel evitou e, na sobra, Gabigol abriu 3 a 1.  O clássico ficou assim: ataque de cá, resposta de lá. Depois de Gerson ter acertado o poste, os vascaínos conseguiram outro pênalti.

O cobrador mudou, mas o destino seguiu o mesmo: Diego Alves defendeu cobrança de Bruno César.  Castigando o rival, o Fla teve seu próprio pênalti e De Arrascaeta não desperdiçou: festa rubro-negra diante de 65 mil pessoas em Brasília.

O Gol