Doria diz que vai apenas ‘escutar’ deputados que o querem no governo de SP

Foto: Sérgio Lima/PODER 360

Prefeito João Doria receberá grupo de deputados estaduais de São Paulo favoráveis à sua campanha pelo Palácio dos Bandeirantes

O prefeito de São Paulo, João Doria, receberá na 3ª feira (16.jan) 1 grupo de deputados estaduais que apoiam a sua candidatura para governador do Estado pelo PSDB. O presidente da Assembleia Legislativa, Cauê Macris (PSDB), lidera o movimento a favor do prefeito.

Há a expectativa de que, com o apoio do grupo, Doria inicie uma pré-candidatura ao Palácio dos Bandeirantes.

O prefeito disse ao Poder360 que o movimento para que ele dispute o governo paulista parte dos deputados e que ele está “quieto” e “trabalhando na cidade”. Sobre sua reação ao convite para disputar o Palácio dos Bandeirantes, afirmou que vai apenas “escutar”.

O atual governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, deve ser o candidato do partido à Presidência da República. Seu vice, Márcio França (PSB), que deve assumir o governo em 2018 por causa da campanha de Alckmin, quer ser candidato à reeleição como governador.

João Doria é, hoje, o principal nome do PSDB para concorrer ao governo de São Paulo, comandado pelo partido desde 1995, quando Mário Covas tomou posse. O senador José Serra também deseja ser o candidato tucano. Mas os próprios correligionários avaliam que ele perdeu o timing na disputa com o avanço do nome de Doria.

Serra foi atingido novamente por delações do grupo Odebrecht. O ex-presidente da Odebrecht Pedro Novis disse, em depoimento à Polícia Federal, que o tucano pediu e recebeu mais de R$ 50 milhões em propina para si e para o partido. O senador nega as acusações.

DORIA VAI MELHOR NAS PESQUISAS

Além de não ser citado por delatores, o prefeito de São Paulo também tem 1 desempenho melhor que o de Serra nas pesquisas de intenção de voto. Segundo o DataPoder360, em dezembro, Doria tinha 21% dos votos em 1 cenário sem o deputado federal Celso Russomano, do PRB. Serra chegou a 20%.

O senador também tinha 1 número de rejeição superior: 61% disseram que não votariam nele de jeito nenhum, enquanto 53% não votariam em Doria.

A pesquisa é de 8 a 12 de dezembro de 2017, quando a movimentação interna a favor de Doria ainda se encaminhava. Desde então, mais aliados se uniram ao prefeito em apoio à sua candidatura ao governo.

Poder360