É campeão! Em jogo ‘nervoso’, Cruzeiro leva a melhor nos pênaltis e se iguala ao Grêmio em títulos

Nesta quarta-feira (27 de setembro) a finalíssima da Copa do Brasil 2017 reservou fortes emoções. Após o 1 a 1 na partida de ida no Maracanã, Cruzeiro e Flamengo voltaram a campo no Mineirão para o último ato. Quem levou a melhor foi o Cruzeiro, que após 0 a 0 no tempo normal, levantou a taça da competição pela quinta vez após vitória nos pênaltis, igualando-se ao até então maior campeão, Grêmio.

O primeiro tempo começou intenso. Logo aos dois minutos Guerrero foi tocado por Henrique na entrada da área, caiu, mas o árbitro mandou o jogo seguir. Segundo o comentarista de arbitragem FOX Sports Carlos Simon, o juiz deveria ter assinalado a falta. No lance seguinte, Raniel, o escolhido por Mano Menezes para ser o homem de frente no lugar de Rafael Sóbis, caiu sozinho no gramado e precisou ser substituído por De Arrascaeta, deixando o gramado às lágrimas. Segundo o departamento médico do Cruzeiro, o jovem atacante sofreu um estiramento nas duas coxas.

Aos seis minutos, o Flamengo avançou com Everton pela esquerda e o meia foi derrubado por Thiago Neves. O árbitro assinalou falta para o Rubro-Negro. Na cobrança, Guerrero acertou a trave. Essa foi a primeira grande chance do jogo.

No restante da primeira etapa, o Cruzeiro acordou para o jogo e levou perigo em pelo menos três oportunidades. O Flamengo também levou perigo e teve ao todo 10 finalizações no 1° tempo, uma delas com Berrío, que aos 38 minutos aproveitou passe de Diego e arriscou rasteiro de fora da área, mas acabou não acertando o gol defendido por Fábio.

Para a segunda etapa, o Cruzeiro perdeu outra peça. No intervalo, Robinho foi sacado com – também com problemas físicos – e deu lugar a Rafinha. Apesar disso, o jogo permaneceu bastante “nervoso”. A grande chance veio aos 32 minutos, com Arrascaeta, que desperdiçou cabeçada com Muralha praticamente vendido após rebote em cobrança de escanteio. Aos 38, o uruguaio voltou a levar perigo à meta rubro-negra em cobrança de falta.

Aos 42 minutos, o Flamengo levou muito perigo com Guerrero, que após bela jogada individual, arriscou e Fábio fez boa defesa. A chance do peruano foi a última do tempo regulamentar e a decisão foi para a marca da cal.

Na primeira cobrança, que ficou a cargo dos donos da casa, Henrique converteu. Logo em seguida, Guerrero também converteu para o Flamengo. Léo foi o segundo a fazer para o Cruzeiro, assim como Juan, que bateu rasteiro, sem chances para Fábio. Hudson acertou. A mesma sorte não teve Diego, que viu o camisa 1 do clube mineiro acertar o canto e converter. Diogo Barbosa acertou o ângulo e fez o quarto para a Raposa. Trauco acertou. Na última cobrança, Thiago Neves converreu e deu ao título aos mineiros.

Fox Sports