Egito diz ter encontrado destroços do avião da EgyptAir

destroço aviãoImagens divulgadas pelo ministério da defesa egípcio mostram busca por destroços de avião que desapareceu na quinta-feira (19) (Foto: Egyptian Defence Ministry / AFP)

As Forças Armadas do Egito disseram nesta sexta-feira (20) ter encontrado destroços que podem ser do voo 804 EgyptAir, que desapareceu enquanto sobrevoava o Mediterrâneo na quinta-feira (19).  O avião, que partiu de Paris em direção ao Cairo, transportava 66 pessoas.

O porta-voz do exército egípcio, Mohammed Samir, afirma em um comunicado publicado em sua página no Facebook que aviões egípcios e navios militares encontraram partes do avião e pertences pessoais dos passageiros a cerca de 180 milhas (290 quilômetros) ao norte da cidade de Alexandria, segundo a Associated Press.

“A busca continua, estamos retirando água de tudo o que encontramos”, completa a nota oficial, segundo a France Presse.

Na quinta, a companhia Egyptair chegou a anunciar no começo da tarde (hora de Brasília) que destroços foram encontrados perto da ilha Cárpatos, na Grécia. Uma autoridade grega, no entanto, disse que os elementos achados não eram parte de avião.

O voo MS804 partiu do aeroporto Charles de Gaulle nesta quarta às 23h09 (18h09 em Brasília) e deveria pousar cinco horas depois no Aeroporto Internacional do Cairo, na madrugada desta quinta (19), às 3h15 (horário de Paris e do Cairo). Os radares perderam o contato quando o avião passava pelo Mediterrâneo.


RESUMO ATÉ AGORA
– Caiu o voo MS804 da EgyptAir, que ia de Paris ao Cairo;
– Airbus levava 56 passageiros e 10 tripulantes; nenhum é brasileiro;
– Último registro do avião foi sobre o mar Mediterrâneo, onde mudou a rota subitamente;
– Forças armadas egípcias disseram ter encontrado destroços no Mediterrâneo.


Três investigadores franceses e um especialista técnico da Airbus chegaram ao Cairo nesta sexta-feira para ajudar na investigação, segundo a Reuters. Eles fazem parte do escritório de investigação e análise Ministério de Aviação Civil da França.

Eles poderão aconselhar as autoridades egípcias na organização de buscas submarinas com vistas a localizar o avião e as caixas-pretas.

A França participa de um comitê de investigação liderado pelo Egito, já que é o país no qual a aeronave foi fabricada e é o segundo com maior número de passageiros. Entre as pessoas que estavam a bordo, 15 eram francesas e 30 egípcias.

Arte avião EgyptAir VALE ESTE (Foto: Arte G1)