EI destruiu mosteiro cristão mais antigo do Iraque

mosteiro-catolico-ei-Soldados americanos participam de missa no mosteiro de Santo Elias, em Mosul no Iraque em 2010

Novas fotos tiradas por satélite confirmaram nesta quinta-feira que o mais antigo mosteiro cristão do Iraque foi destruído pelo grupo terrorista Estado Islâmico (EI). O mosteiro de São Elias, construído há 1.400 anos, ficava no alto de uma colina perto de Mossul, cidade tomada pelos jihadistas no norte do país.

Ao longo dos seus mais de mil anos, o complexo sobreviveu a diversos ataques e a fenômenos da natureza. Atualmente, o edifício servia como um centro da comunidade cristã regional, atraindo fieis de toda a região para orar. O mosteiro já foi usado inclusive como lugar de culto por soldados americanos.

A agência de notícias Associated Press encarregou uma empresa de imagens por satélite, a DigitalGlobe, de tirar fotografias de alta resolução do lugar. As imagens foram posteriormente comparadas com fotos antigas do mosteiro e confirmaram os temores das autoridades, que já haviam denunciado a destruição do local histórico. Os especialistas concluíram que o mosteiro foi demolido no fim de 2014, pouco depois que o Estado Islâmico tomou a cidade.

O mosteiro de Santo Elias agora se soma à longa lista de monumentos e sítios arqueológicos destruídos pelo Estado Islâmico. No ano passado, os jihadistas destruíram grande parte da cidade histórica de Palmira, na Síria.

Veja