João Pessoa 18/02/2019

Início » Policial » Em ataque de fúria, homem esfaqueia e decepa dedo de ex-mulher no DF

Em ataque de fúria, homem esfaqueia e decepa dedo de ex-mulher no DF

A vítima ainda tentou correr, mas foi alcançada e atingida por pelo menos quatro golpes nas costas, no braço e na mão

Investigadores da 24ª Delegacia de Polícia (Setor O), em Ceilândia, prenderam um homem acusado de descumprir medida protetiva que o proibia de se aproximar da ex-companheira. Ao quebrar a ordem judicial, Adélio Bento dos Santos, 50 anos, tentou matar a vítima a facadas. Ela foi golpeada quatro vezes e teve um dedo da mão decepado. Menos de 24 horas após o crime, o suspeito se apresentou à unidade policial e foi preso em flagrante pela tentativa de feminicídio.

De acordo com as investigações, Adélio foi até a casa da ex-companheira, Nazaré Alves do Santos, em Samambaia. Os dois discutiram e o acusado pegou uma faca de cozinha para tentar tirar a vida da mulher. Ela ainda correu, mas foi alcançada e atingida por pelo menos quatro golpes nas costas, no braço e na mão. No ataque, a vítima teve um dos dedos da mão decepado pela lâmina.

De acordo com informações da Polícia Civil, Nazaré permanece internada em estado grave no Hospital Regional de Taguatinga (HRT). A corporação afirmou que não é a primeira vez que Adélio tentou assassinar a ex. A Justiça já havia determinado medidas protetivas anteriores após Nazaré ter sido espancada.

Segundo o inquérito policial, o suspeito responderá pelo crime de tentativa de feminicídio e pelas agressões cometidas anteriormente contra a ex-companheira.

Projeto
Neste 2019, o Metrópoles inicia um projeto editorial para dar visibilidade às tragédias provocadas pela violência de gênero. As histórias de todas as vítimas de feminicídio do Distrito Federal serão contadas em perfis escritos por profissionais do sexo feminino (jornalistas, fotógrafas, artistas gráficas e cinegrafistas), com o propósito de aproximar as pessoas da trajetória de vida dessas mulheres.

O Elas por Elas propõe manter em pauta, durante todo o ano, o tema da violência contra a mulher para alertar a população e as autoridades sobre as graves consequências da cultura do machismo que persiste no país. Desde 1° de janeiro, um contador está em destaque na capa do portal para monitorar e ressaltar os casos de Maria da Penha registrados no DF.

Mas nossa maior energia será despendida para humanizar as estatísticas frias, que dão uma dimensão da gravidade do problema, porém não alcançam o poder da empatia, o único capaz de interromper a indiferença diante dos pedidos de socorro de tantas brasileiras.

Metrópoles