Em Campina Grande: pesquisa mostra liderança de Romero e possibilidade de eleição ser decidida em 1º turno

Pesquisa-Veritá-em-CC-ago2016Os números até foram contestados assessores da campanha do prefeito Romero Rodrigues (PSDB), apesar de serem favoráveis à sua reeleição. Eles afirmam ter “números melhores” de consumo interno. De qualquer forma, a pesquisa Veritá foi, até agra, a única divulgada e devidamente registrada junto à Justiça Eleitoral. E mostram um cenário promissor para o tucano.

A julgar como verdadeiros, os números mostram que, se as eleições em Campina Grande fossem hoje, Romero Rodrigues teria 33,1% dos votos, seguido por Veneziano Vital do Rego (PMDB, com 22,0%), Adriano Galdino (PSB – 3,8%), Artur Bolinha (PPS – 1,7%), Walter Brito (PEN – 1,5%) e David Lobão (Psol – 0,2%). Mais 25,9% de indecisos e 11,7% de brancos e nulos.

A preço de hoje, a eleição está na margem de erro para a eleição em Campina Grande ser definida no primeiro turno. A soma de todos os candidatos à exceção de Romero vai a 29,2%, abaixo dos 33,1% atribuídos ao prefeito. Apesar de matematicamente ser possível, é oportuno destacar o histórico de disputas muito acirradas, que sinalizam sempre para um segundo turno.

Também foi aferida na pesquisa a rejeição dos candidatos. Segundo os números apurados, se as eleições fossem hoje, Veneziano Vital do Rego seria, para os entrevistados, o mais rejeitado, com 22,8%, seguido por Romero Rodrigues (15,5%), Walter Brito Neto (9,2%), Adriano Galdino (5,7%), David lobão (3,8%) e Arthur Bolinha (3,4%).

A pesquisa Veritá (registro TRE PB nº 03101/2016)  ouviu 504 pessoas, entre os dias 23 a 27 de agosto, com uma margem de erro de 4,3% e com um nível de intervalo de confiança de 95%. Foi encomendada pelo próprio instituto, que tem sede em Uberlândia (MG).

Helder Moura