Em clima de carnaval, Sabadinho Bom traz Cris Munhoz e bateria da Império

sabadinhobomA escola vermelha, branca e dourada entra na Avenida Beira Rio no sábado (Foto: Divulgação )

Neste sábado (16), o Sabadinho Bom acontece em ritmo de carnaval, com marchinhas e sambas famosos tocados por orquestras de frevo e a bateria das escolas de samba de João Pessoa. A atual campeã do Carnaval Tradição, a Império do Samba, do Baixo Róger; e a sambista Cris Munhoz são as atrações de hoje, a partir das 11h30.

A primeira a ocupar o palco do projeto Sabadinho Bom é a cantora Cris Munhoz, às 11h30, na Praça Rio Branco do Centro Histórico. Como de costume, Cris vai cantar um repertório calcado em chorinhos, MPB e sambas mais cadenciados. O projeto é uma promoção da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), por meio da sua Fundação Cultural (Funjope).

Cris Munhoz – Sambista por vocação, a cantora Cris Munhoz elegeu o chorinho como segunda via. Neste show, ela prestará uma homenagem aos grandes do chorinho e à contribuição das mulheres que musicaram o gênero, como Ademilde Fonseca. Para esta apresentação, ela vai contar com o acompanhamento do seu grupo, Bem Brasil, e a participação de bandolinista Roberto do Valle.

Império do Samba – “Neste Sabadinho, 15 membros da bateria vão demonstrar toda a sua versatilidade em sambas-enredo da Mangueira, Beija-Flor e Salgueiro, mais frevos e pagodes conhecidos para levantar o público”, aposta o presidente da agremiação, Ednaldo Travassos, o Mano.

Originária do Baixo Róger e com 11 anos de história, a Império do Samba trabalhará em 2016 o tema “A mística do 7”, com o samba-enredo “Pintando o 7 na avenida”, de Edmilson da Império, em busca do sétimo título para a coleção.

A escola vermelha, branca e dourada entra na Avenida Beira Rio no sábado (também 7) de carnaval, com 280 participantes – boa parte deles empenhada desde agosto passado na preparação do desfile. “’Pintando o 7’ explora toda a superstição associada ao número, com alas na avenida representando os jogos de azar, as sete maravilhas do mundo, os sete pecados capitais e até os sete anões”, explicou.