'Em família': Clara confessa a Cadu que ama Marina: 'Meu amor por ela veio naturalmente' - :: Paraiba Urgente :: Portal de Notícias

‘Em família’: Clara confessa a Cadu que ama Marina: ‘Meu amor por ela veio naturalmente’

clara e marina se amamO 100º capítulo de “Em família” será marcado por uma revelação. Será nesse dia que Clara (Giovanna Antonelli) conta pela primeira vez a Cadu (Reynaldo Gianecchini) que é apaixonada por Marina (Tainá Müller). Apesar de já estar desconfiado do sentimento da mulher pela fotógrafa, Cadu fica chocado ao ouvir isso da boca de Clara e afirma que quer se separar dela. A confissão da irmã de Helena (Julia Lemmertz) acontece depois que ela deixa a aliança de casamento no estúdio de Marina e mente a ele dizendo que deixou a joia no galpão. Cadu descobre a mentira porque Vanessa (Maria Eduarda Ribeiro) liga para contar que a aliança ficou lá. Furioso, ele cobra explicações de Clara, que diz que não contou que passou lá para não deixá-lo irritado. A partir daí, os dois trocam acusações.

Cadu diz que a mulher não foi leal a ele e ela fala que ele a levou a mentir. “Culpa minha então? Queria o quê? Que eu aplaudisse a minha mulher, por me trocar, não só a mim, mas ao nosso filho, à nossa casa, aos nossos sonhos, pra se enfiar na cama com outra mulher?”, grita Cadu. Clara chama o marido de idiota e afirma que nunca o traiu. “Não me faça rir. Você não tem a menor credibilidade!”, diz ele, dando uma falsa gargalhada. “Tanto você fica me questionando, me vigiando, me provocando, que eu fui levada a mentir por uma coisa idiota – que é esquecer de uma aliança! Como se estivesse naquela argolinha enfiada no dedo a razão da minha, da nossa felicidade! Casamento feliz não precisa de aliança, papel assinado, vestido de noiva, nada! Nós tivemos tudo isso e não somos mais felizes!”, explica ela.

Cadu concorda com ela, mas pede que eles se separem antes de ela fazer alguma coisa. “Enquanto estamos casados, estamos casados, pronto. Me respeite como eu respeito você!”, pede ele. Clara afirma que só escondeu que esteve no estúdio para evitar uma nova briga. “Entenda uma coisa: não preciso ir fugida a lugar nenhum. Sou dona do meu nariz e não faço nada de errado. E tem mais: eu vim no caminho até aqui pensando em despejar sobre você a minha raiva pelo que disse à minha mãe: a de que eu só estou esperando você ficar bom, ter alta medica, ‘pra me mandar!'”, grita ela.

Clara diz que quando ela decidir se separar, ela vai sair de cabeça erguida e sem olhar para trás. “Dignamente. E vai ser assim que eu vou sair daqui quando sair. Não pense que vou arrumar uma mala e me mandar. Mesmo porque quem vai sair é você”, fala. “O quê?”, grita Cadu. “Isso que você ouviu. Se nos separarmos”, ela diz e é cortada pelo marido. “Vamos nos separar!!!”, fala. “Então: quando nos separarmos, você vai sair daqui, não eu. Eu fico e o nosso filho fica comigo”, continua ela. Ele fica de pé na cama, agressivo e rindo falsamente. “Isso é que eu quero ver! Eu saio daqui, tudo bem, o apartamento é seu, mas meu filho vai comigo”, ameaça Cadu.

Ele volta a sentar na cama. Clara se preocupa, embora ele não dê sinal de estar se sentindo mal, e pede para que eles parem de discutir. Mas Cadu é direto. “Não se preocupe comigo. Estou me sentindo muito bem. Não pense que vou ter um ataque, porque não vou. Não lhe dou esse gostinho. Não tenho planos de te deixar viúva, com a faca e o queijo na mão. Vai ter que suar a camisa”, fala ele, debochado. Clara, então, confessa seu amor a Marina. “Qual foi o meu erro? O meu pecado? Me apaixonar por outra mulher?”, pergunta. Ele fecha os olhos diante dessa afirmação. “Não procurei, não corri atrás. Meu amor pela Marina veio naturalmente. Como meu amor por você, quando nos conhecemos. Você certamente não vai acreditar, mas amo vocês dois”, explica. Cadu pede que ele o poupe desses detalhes. “Chega, de uma vez por todas. Acho que já falamos e ouvimos tudo que queríamos falar e ouvir”, fala ela, que deixa o marido no quarto sozinho.

 

Extra