Maurílio (Carmo Dalla Vecchia) vai tentar matar José Alfredo

Em ‘Império’, Maurílio tenta matar José Alfredo; saiba como será a cena

ze alfredo tentativaMaurílio (Carmo Dalla Vecchia) vai tentar matar José Alfredo (Alexandre Nero) em “Império”. E ele quase consegue. Tudo começa quando o vilão segue Marta (Lilia Cabral) até o barracão da escola de samba. Certa de que o marido está escondido lá, a imperatriz tenta convencer Antoninho (Roberto Bomfim) de que precisa entrar para falar com o comendador. Como José Alfredo já escutou a voz da mulher, ele foge pelos fundos da quadra da escola de samba.

É nesse momento que Maurílio vê um homem todo de preto, com um chapéu na cabeça, saindo do local e tem certeza que é seu rival. Então, o vilão passa com o carro por José Alfredo, que para num poste e tenta se orientar. “Só faltava dar de cara com a maldita da Cora pra atazanar ainda mais a minha vida… Melhor me escafeder logo…”, diz o comendador, seguindo em frente.

Mas o pior ainda estava por vir. Maurílio para o carro atrás de outro, desliga o motor, apaga as luzes e fica a olhar pelo retrovisor. José Alfredo entra em seu campo de visão. “Tua hora tá chegando, comendador de shit…”, murmura Maurílio. O imperador, então, passa pelo carro, sempre de cabeça baixa. Quando ele está a uma certa distância, Maurílio liga o motor, deixando as luzes apagadas, acelera e avança a toda. José Alfredo se volta e vê o carro crescer para cima dele. “Morre, seu filho da mãe, morre!!!”, diz o vilão para si, cheio de ódio.

O noivo de Marta acelera com tudo para cima do inimigo, que de olhos esbugalhados, vê o carro já em cima dele. No último instante, José Alfredo pula para o lado, se joga sobre um carro estacionado e vai parar do outro lado deste veículo, caindo na calçada. Maurílio freia bruscamente e, ofegante, pega uma arma e vai em direção do inimigo.

José Alfredo caído no chão ouve os passos de alguém se aproximando. Ele se senta rapidamente, encosta no carro e fica mais alerta do que nunca. Maurílio se aproxima com a arma em punho, até que ele vê a perna de José Alfredo. O vilão esboça um sorriso, aponta a o revólver naquela direção e se aproxima lentamente. O imperador vê a arma brilhar na semi-escuridão já próxima ao carro, pula no momento exato do disparo e sai correndo por entre os carros estacionados. Maurílio reage ao ver José Alfredo correndo. “Desgraçado!”, diz para si.

O mau caráter dá mais três tiros, vai correr atrás do homem de preto quando ouve vozes dos moradores da local. Maurílio, então, vê José Alfredo se distanciar, põe a arma na cintura, recua, vai depressa até o carro, entra, liga o motor e sai dali em disparada.

José Alfredo corre ladeira acima, para arfante, sem fôlego. Até que um carro se aproxima com as luzes acesas. É Antoninho e Isis (Marina Ruy Barbosa). “Entra, meu amor! E se esconde”, ordena a ruiva, que ainda questiona se os tiros que ouviram eram para ele. “Eram. Mais uma vez, tentaram me matar!”, confirma o comendador, que sabe que escapou por pouco. ” Primeiro o sujeito tentou me atropelar, e como não conseguiu, desceu do carro e veio atirando na minha direção… Ouvi uns gritos de uns moradores enquanto corria pelos carros, alguém disse que tava ligando pra polícia, acho que isso fez o cabra desistir de vir atrás de mim…”, acredita o imperador.

Antoninho pergunta se o amigo viu quem era o covarde. “Não, e nem precisei disso pra ter certeza de quem fez essa covardia… O Maurílio!”, afirma José Alfredo.

Extra