Em mais um dia de alta, dólar vai a R$ 3,53

dolar maior altaDólar avança pelo sexto dia seguido(Gary Cameron/Reuters)

O dólar abriu em alta nesta quinta-feira chegando a saltar para 3,53 reais logo no início do pregão. Por volta das 10h20, a moeda avançava 0,4%, a 3,50 reais. Se continuar nessa trajetória até o final do dia, este será o sexto dia seguido de valorização. Nesta quinta-feira, a divisa encerrou o dia beirando os 3,49 reais, o valor mais alcançado desde 10 de março de 2003. Nos últimos cinco pregões, o dólar já acumula aumento de 4,8%.

Os agentes econômicos reagem hoje ao aprofundamento da crise política, com a saída do PDT e do PTB da base aliada e a queda na popularidade da presidente Dilma Rousseff. Segundo pesquisa Datafolha, divulgada nesta quinta-feira pelo jornal Folha de S. Paulo, a presidente bateu o recorde histórico de reprovação, com 71% dos brasileiros avaliando a sua gestão como ruim e péssima. Sem o apoio no Congresso e o respaldo da população, a presidente tem tido dificuldades de emplacar no Legislativo medidas para frear os gastos públicos e promover o ajuste fiscal. Na noite desta quinta-feira, por exemplo, foi aprovado o primeiro item da chamada “pauta-bomba”, a PEC 443 que reajusta o salário dos servidores da Advocacia-Geral da União e prevê um gasto extra de 2,4 bilhões de reais ao Planalto.

Também no radar hoje está a possibilidade de votação das contas públicas de 1992, 2002, 2006 e 2008 no plenário da Câmara, deixando o caminho aberto para a votação da prestação da presidente relativa a 2014. A oposição já discute usar a eventual rejeição das contas para embasar um pedido de impeachment contra a presidente.

Somado a isso, ainda permanece forte a expectativa de que os Estados Unidos aumentará os juros em breve. Este seria o primeiro reajuste na taxa, que está próxima de zero, desde 2008, tornando as ações americanas mais atrativas para o mercado financeiro. Com isso, cresce o receio de que investidores retirem aplicações em empresas de outros países, como Brasil, por exemplo, para colocar em companhias americanas.

Veja