Em missa, Pe Luciano, pároco da Catedral de Campina Grande, comemora 10 anos de ordenação e renova o sim ao sacerdócio

Em missa, Pe Luciano, pároco da Catedral de Campina Grande, comemora 10 anos de ordenação e renova o sim ao sacerdócio

padre lucianoO padre Luciano Guedes da Silva, pároco da Catedral Diocesana de Nossa Senhora da Conceição, no centro de Campina Grande, comemorou, na noite desta terça-feira (20), durante celebração eucarística, os seus dez anos de ordenação sacerdotal. A missa, festiva, foi celebrada pelo próprio padre Luciano, com participação do Monsenhor Antônio Apolinário e de outros padres e seminaristas de Campina Grande e região.

 

Na homilia, o Monsenhor Apolinário falou da vida de sacerdócio do padre Luciano e aproveitou para fazer uma reflexão sobre a vida dos padres. “Nós hoje precisamos evangelizar. Não podemos nos calar diante das dificuldades. Eu devo anunciar o evangelho mesmo a quem não queira ouvi-lo”.

 

Para o Monsenhor Apolinário, ser profeta é ser aquele homem que fala em Deus, que fala para um mundo que cada vez mais se distancia dos valores morais, dos valores religiosos. “Todos nós, padres, somos humanos. Certamente todos nós gostamos de uma palavra de estímulo. Mas nem sempre é assim”.

 

Ele lembrou que, muitas vezes, os padres são reconhecidos pelas obras físicas que desempenham em suas paróquias, mas não pela obra da evangelização. “O povo elogia a gente quando a gente constrói um salão paroquial, uma igreja. Um bom administrador. Mas nem sempre é assim quando somos um bom guia espiritual”. E lembra: “Jesus não prometeu coisas materiais para quem o seguisse. O padre é alguém que caminha sob a luz da cruz de Jesus”.

 

Monsenhor finalizou pedindo orações para a vida sacerdotal de Pe Luciano. “A gente louva a Deus por este jovem padre, que tem dado seu testemunho vivo de dedicação a Deus e ao sacerdócio. Louvemos a Deus por este irmão nosso. Que seu testemunho sirva de exemplo para estes novos seminaristas. Ser padre hoje é diferente de como era ser padre há 50 anos”.

 

Agradecimento – Ao final da celebração, Pe Luciano recebeu homenagens de vários membros da comunidade católica, sobretudo das pastorais e serviços da Catedral e da Paróquia de Cuité, onde ele exercia o seu sacerdócio, antes de ser transferido para a Catedral campinense. Depois, finalizou a celebração agradecendo as homenagens.

 

“O padre deve, todos os dias, morrer com o Cristo, ficar prostrado. Na minha fraqueza e na minha insuficiente vida, Ele quis me confiar esse ministério, esse serviço.  Quero renovar o meu sim e pedir as orações de vocês para que eu seja sempre um servidor”, disse Pe Luciano.

 

Depois da celebração, os fiéis se reuniram no Salão Paroquial da Catedral, para partilhar um bolo de aniversário e cantar os parabéns para o Padre Luciano Guedes.

 

Pascom – Catedral