Em noite de horrores, Vasco perde para o Grêmio e vê sonho do G-6 virar pesadelo


Na véspera do Dia das Bruxas, Vasco teve uma noite de pesadelos e ficou mais distante do G-6 com a derrota para o Grêmio – Gilvan de Souza
Rio – Doces ou travessuras? Na véspera do Dia das Bruxas, o Grêmio decidiu aprontar e assombrou São Januário com a vitória por 3 a 1 sobre o Vasco. De volta ao G-6 do Brasileiro, os gaúchos transformaram em pesadelo o sonho do Cruzmaltino de se aproximar da zona de classificação para a
Libertadores. Guarín abriu o placar para os donos da casa, mas Pepê, Everton e Luciano garantiram a virada dos visitantes.
Invicto há cinco rodadas, o Vasco, que vive o seu melhor momento na competição, recebeu o Grêmio confiante. Independentemente dos sete desfalques do técnico Renato Gaúcho, o Cruzmaltino tratou o clássico como um confronto direto. Com uma trinca de volantes – Richard, Raul e Bruno Gomes -, Vanderlei Luxemburgo liberou Guarín, apostando na experiência e qualidade do colombiano para chegar à frente e municiar Marrony e Ribamar.
O potente chute de longa distância foi um dos ‘atalhos’ do volante para compensar a falta de ritmo e cumprir a sua missão. Aos oito, em cobrança de falta rasteira, Guarín abriu o placar. A bola passou por baixo da barreira e dificultou a vida de Paulo Victor.
A resposta do Grêmio foi imediata. Mesmo desfalcado, a equipe contava com Cebolinha, que, de cabeça, quase empatou. Ao abrir o time, sacando o volante Michel para a entrada do apoiador Pepê, Renato viu a equipe ficar mais perto do gol e, enfim, empatar com o próprio Pepê, com um chute no canto de Fernando Miguel, aos 32 minutos.
Foi um balde de água fria no Caldeirão que fervia. Logo no início do segundo tempo, aos oito minutos, Richard perdeu uma bola no meio e deu origem ao belo gol de Everton, com outro chute no canto de Fernando Miguel. Pouco depois, Guarín quase empatou, novamente de fora da área.
A situação piorou de vez após o pênalti de Leandro Castan sobre Luciano, que converteu a cobrança, aos 22 minutos, antecipando da pior forma o Dia das Bruxas para a torcida do Vasco. Se o sonho da Libertadores ficou mais difícil, o ‘exorcismo’ definitivo do fantasma da Série B volta a ser o foco da equipe, 11ª colocada, com 38 pontos, reta final do Brasileiro.
O Dia