Em processo que apura caso Lagoa, manifestação feita ao MPF sugere que irmão de Cartaxo embolsou R$ 2 mi

DELAÇÃO? Um trecho do inquérito civil  que tramita no Ministério Público Federal (MPF), que investiga os desvios de recursos destinados à reforma do Parque Solon de Lucena, a Lagoa, realizados pela gestão do prefeito Luciano Cartaxo (PSD) trouxe, em seu teor, uma manifestação que aponta um suposto beneficiamento ao irmão do prefeito Luciano Cartaxo (PSD), o ex-candidato ao Senado, Lucélio Cartaxo.

Conforme o relato, Lucélio teria sido beneficiado com uma vultosa quantia, oriunda dos recursos supostamente desviados da obra da Lagoa.

A informação foi publicada, com exclusividade, pelo portal Paraíba Já, juntamente com os anexos do documento.

A denúncia, conforme a reportagem, foi recebida pelo procurador Yordan Delgado, responsável pelo inquérito em questão, aponta recursos da obra teriam sido desviados para favorecer a reeleição de Cartaxo e a campanha para senador do seu irmão, Lucélio Cartaxo, nas eleições majoritárias de 2014.

O denunciante solicitou sigilo da sua identificação na denúncia.

O caso segue sendo investigado.

A prefeitura de João Pessoa ainda não se manifestou sobre o caso.

VEJA DOCUMENTO

Inquérito do MPF: Cartaxo teria dado R$ 2 milhões desviados da obra da Lagoa para o irmão

Inquérito do MPF: Cartaxo teria dado R$ 2 milhões desviados da obra da Lagoa para o irmão Inquérito do MPF: Cartaxo teria dado R$ 2 milhões desviados da obra da Lagoa para o irmão Inquérito do MPF: Cartaxo teria dado R$ 2 milhões desviados da obra da Lagoa para o irmão

PB Agora