João Pessoa 19/12/2018

Início » Notícias » Em São Januário, Vasco derrota o São Paulo e respira no Campeonato Brasileiro

Em São Januário, Vasco derrota o São Paulo e respira no Campeonato Brasileiro

Resultado deixou a equipe carioca mais próxima de escapar do rebaixamento

Vasco derrotou o São Paulo – Daniel Castelo Branco

Rio – Mais uma vez, o torcedor do Vasco fez a sua parte na arquibancada. E a resposta foi dada em campo, com a importantíssima vitória de 2 a 0 sobre o São Paulo, em São Januário. Andrey e Yago Pikachu fizeram mais feliz a noite dos vascaínos. Com 42 pontos, o Cruzmaltino se manteve longe da zona da degola e segue vivo para permanecer na elite do futebol brasileiro.

Com Alberto Valentim suspenso, os auxiliares Fernando Miranda e Valdir Bigode foram os olhos e ouvidos do treinador no gramado. Além de Werley e Luiz Gustavo, recuperados de lesão, a volta de Maxi López aumentou a esperança do torcedor para a decisão na Colina. Recuperado de um corte no pé direito, no qual levou sete pontos, o argentino não economizou uma gota de suor ou tirou o pé das dívidas,

O clima foi de decisão. Com disputas quentes pela bola. Sobrou até para Nenê. Depois de receber pedidos na redes sociais para aliviar o ex-clube, o camisa 10 só se sentiu em casa ao errar o vestiário e entrar no do Vasco, clube que defendeu por três anos. Com a bola, ele não teve sossego da marcação e da torcida, que o vaiava a cada investida.

Em disputas distintas, Z-4 versus G-4, toda bola é importante e cada bobeada, mortal. Aos 17 minutos, Andrey aproveitou a saída de bola errada de Jucilei para fazer o que mais gosta: chutar, sem chances de defesa para Jean. Em uma só voz, São Januário explodiu de emoção. Mais tranquilo do que no início do jogo, o Vasco superou o chuveirinho do São Paulo para administrar a vantagem até o fim do primeiro tempo.

Na volta do intervalo, o Vasco não voltou tão bem, assim como as bolas do jogo, murchas, de acordo com as reclamações dos são paulinos. Apesar da miníma vantagem, o Cruzmaltino decidiu se fechar. Isolado, Maxi López, municiado por chutões, travou uma batalha inglória com a defesa adversária.

Com problemas físicos de Werley, Desábato e Kelvin deixaram o jogo mais cedo para a entrada de Henríquez, Willian Maranhão e Caio Monteiro. No entanto, a troca não mudou a atitude do Vasco em campo. Empurrado pela torcida, o time segurou como pôde a insistência dos visitantes.

A perigosa falta cobrada por Nenê, rente à trave, causou calafrio coletivo na arquibancada. O gol anulado de Henríquez não trouxe a tranquilidade que o torcedor enseava. O milagre de Fernando Miguel na cabeçada de Rodrigo Caio, sim. No fim, aos 49, Pikachu recebeu um presente de Maxi López para marcar o segundo gol e decretar a valiosa vitória em São Januário.

O Dia