Empregos no comércio de CG tem o pior histórico dos últimos 13 anos

O Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) revelou que 2019 tem se mostrado como o pior dos últimos 13 anos no que se refere à geração de empregos no comércio de Campina Grande. De acordo com os dados, de janeiro a agosto, a cidade fechou 335 postos de trabalho em atividades ligadas ao setor.

O saldo negativo fica a frente de anos considerados ruins para a economia do país como 2016 (-193) e 2013 (280). Já o ano de 2011 aparece como o melhor da série para o comércio da Rainha da Borborema, quando foram gerados no mesmo período 600 postos de trabalho.

O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Campina Grande, Artur Almeida, diz que os números refletem a situação atual em que o comércio da cidade se encontra, com baixo faturamento e poucas oportunidades tanto para quem deseja investir como também para quem quer trabalhar.

“São poucas ou inexistentes as políticas públicas voltadas para a atração de novas empresas. Isso acaba prejudicando o desenvolvimento da economia e praticamente extinguindo a geração de empregos no setor”, declarou o dirigente lojista.

Quando observados todos os setores da economia ativa, no acumulado do ano, a cidade perdeu 675 postos de trabalho, sendo a atividade de vendedor varejista a que mais fechou vagas ao longo do ano (-94).

Confira o demonstrativo na tabela abaixo:

• 2019: -335
• 2018: 08
• 2017: -61
• 2016: -193
• 2015: -71
• 2014: 212
• 2013: 280
• 2012: -4
• 2011: 600
• 2010: 492
• 2009: 314
• 2008: 475
• 2007: 237

*Fonte:
 CAGED