Empresária suspeita de aplicar golpes na Capital deixa presídio para colocar tornozeleira eletrônica

Uma empresária suspeita de aplicar golpes na Capital e presa em um flat, no bairro do Cabo Branco, na última terça-feira (22), deixou a Penitenciária de Segurança Média Juiz Hitler Cantalice, no bairro de Mangabeira, nesta quinta-feira (25), para cumprir detenção domiciliar com o uso de tornozeleira eletrônica. A suspeita saiu da penitenciária acompanhada de um oficial de justiça e do seu advogado de defesa.

Luciana Guimarães estava presa após passar por audiência de Custódia na última quarta (23). Ficou estabelecido a prisão domiciliar mediante o pagamento de uma fiança de 5 salários mínimos. Porém, a suspeita não pagou e foi encaminhada para a Penitenciária.

Sobre a prisão – Segundo denúncia das vítimas, a suspeita se apresentava como dona de uma doceira, aceitava as encomendas, os clientes pagavam, mas no dia da festa, os produtos não chegavam. Ainda segundo relatos, ela usava o mesmo método com os fornecedores que concediam o material para a fabricação dos doces e não recebiam o pagamento devido.

Até o momento, mais de cinquenta pessoas, entre fornecedores, noivas e outros contratantes já entraram em contato com a polícia para denunciá-la.

Wscom