Empresário que fez prédio residencial mais alto do país é encontrado morto

prédio mais altoO empresário Rogério Rosa, de 58 anos, dono da construtora que fez o prédio residencial mais alto do Brasil, foi encontrado morto na manhã deste domingo (17) em Balneário Camboriú, no Vale do Itajaí. Segundo a Polícia Militar, a equipe foi acionada por volta das 8h30. Ele estava no apartamento onde morava, na Avenida Atlântica, na companhia da namorada, de 20 anos.

A PM informou que a área foi isolada pela Polícia Civil, que investiga o caso, e por uma equipe do Instituto Geral de Perícias (IGP) da cidade. Ainda de acordo com os agentes, o empresário foi encontrado morto com um tiro no peito. O corpo dele foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML).

Em depoimento à polícia na manhã deste domingo (17), a namorada de Rogério disse que eles viajaram na última sexta-feira (15) para Florianópolis e retornaram a Balneário Camboriú no sábado (16). Ela contou também que o casal saiu para jantar à noite e voltou para casa por volta das 23h. Outras pessoas próximas a Rogério devem ser ouvidas pela polícia.

Arranha-céu
Em julho deste ano, o empresário inaugurou o residencial mais alto do país em Balneário Camboriú, conforme site Skyscrapper Center, que reúne dados de arranha-céus pelo mundo.

Com 160 metros de altura, o prédio tem duas torres com 46 andares cada. São 60 mil metros quadrados e cerca de 20 mil toneladas de concreto. Um apartamento custa cerca de R$ 2 milhões.

G1