Engenheiro campinense projeta a cidade como referência de tecnologia no mundo

Poucos sabem, mas é de Campina Grande foi a terra de um dos maiores inventores mundiais, estamos falando do engenheiro eletrônico da UFCG, Helder Medeiros Eloy, criador do taxímetro digital, o Digitax. Pois é e ele está por Campina Grande nesta semana.

Sempre atuando na área seja em Houston (EUA), onde trabalhou para a HP International, como responsável pela operacionalidade da empresa em diversos países ou na China representando a empresa Tramontina Internacional. Foi Hélder, que implantou microprocessadores nos taxímetros atuais, acoplando- os ao odômetro, uma peça atrelada ao eixo do carro, que envia pulsos elétricos enquanto o veículo roda.

A invenção de Hélder evoluiu com a parceria do pesquisador François Carlier. A dupla criou o primeiro taxímetro digital brasileiro controlado por microprocessadores, e requereu a patente do aparelho, na versão Modelo de Utilidade. Hoje, os taxímetros que circulam no Brasil seguem a linha de pesquisa desenvolvida por Helder e François.

O invento campinense, depois de pronto, teve seu projeto vendido para uma empresa de Minas Gerais. Depois do sucesso obtido, Helder argumentou que “a criatividade dos filhos de Campina Grande qualifica muita gente para trabalhar em qualquer parte do mundo”. Ele destacou a importância do acesso à educação voltada para o setor tecnológico.

O “Digitax”, nome comercial da invenção paraibana, já foi utilizado em mais de 250 mil veículos. A grande aceitação do aparelho é que a sua aferição não exige desmontes. Antigamente os taxímetros eram aferidos segundo o progresso inflacionário da moeda. A cada alta do combustível, catracas e outras engrenagens eram substituídas, processo que levava dias e até semanas.

Com o Digitax a aferição dura segundos, bastando abrir o lacre. Na rotina de seu trabalho em Houston, Helder diz que atua em processos de suporte, onde aplica o que sempre lhe motivou: a automação. A área geográfica em que trabalha movimenta cinco bilhões de dólares de produtos em mais de 40 países.

PB Agora