‘Enquanto Manoel Júnior defendia Cunha, Cartaxo trabalhava’, diz secretário de comunicação da Capital

diego tavaresO secretário de Comunicação da Prefeitura de João Pessoa, Diego Tavares, rebateu durante o Programa Rádio Verdade do Sistema Arapuan de Comunicação desta terça-feira (17) as  críticas feitas pelo deputado federal Manoel Júnior a gestão do prefeito Luciano Cartaxo.

Diego Tavares destacou que a marca do prefeito é dedicação ao trabalho. Irônico, o secretário afirmou que Manoel não percebeu o trabalho intenso da gestão porque “estava cantando em festas, como a própria imprensa noticiou” e foi mais além. “Enquanto Manoel Junior perdia tempo defendendo Cunha, Cartaxo trabalhava”, declarou Tavares, fazendo referência à atuação do peemedebista no Conselho de Ética da Câmara dos Deputados, no processo de cassação do mandato do presidente Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Empregos- O secretário falou ainda do Sine que todos os dias oferece centenas de empregos e dos restaurantes populares que oferecem cerca 3,4 mil reeleições diárias.

Segurança – Com relação a segurança pública, Diego Tavares explicou que foram instaladas câmeras em vários pontos da cidade, nas escolas além da realização do concurso público para mais de 300 agentes, além de equipar a guarda municipal.

São João – O são João, segundo o secretário, vem sendo discutido com a Funjope e os técnicos e de acordo com a viabilidade decidirá como a festa será realizada.

Educação – O secretário destacou o município triplicou o número de creches com conforto e qualidade dos equipamentos e toda estrutura para educar as crianças que têm cinco alimentação por dia. De acordo com o secretário no início da gestão eram oferecidas cerca de 4 mil vagas e hoje são 12 mil ao destacar ainda hoje 32 creches e 30 escolas reformadas e ampliadas e cinco escolas de tempo integral.

Diego Tavares falou ainda do Orçamento Participativo da Criança e do Adolescente que reivindicou a climatização das escolas “ e é isso que vem sendo feito pelo prefeito, mas os adversários criticam essa ação porque eles não estão lá estudando”, afirmou.

Namoro PSB/PSDB – o secretário não quis entrar na seara política mas destacou que já tem um grupo tratando desse assunto “ e estamos satisfeitos com o tamanho da bancada e dos oito partidos aliados, no mais estas conversas, estes acordos na área política estão sendo feitas pelos agentes políticos, pois estamos tendo o cuidado de separar a gestão da política”, justificou.

Redação