Equador vence Bolívia e mantém 100%

Equador vence Bolívia e mantém 100%

paredesequadorO primeiro time a somar seis pontos nas Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2018 é o Equador, que fez bem a lição de casa nesta terça-feira e venceu a Bolívia por 2 a 0 sob muita chuva. O gramado encharcado em Quito, porém, só conseguiu retardar o triunfo dos anfitriões, que chegaram aos gols com Miler Bolaños, aos 36 minutos do segundo tempo, e Felipe Caicedo, de pênalti, aos 49.

Enquanto os bolivianos amargam a lanterna, o resultado deixa os equatorianos na liderança provisória, aguardando os outros quatro confrontos desta noite.

Ao contrário do encharcado gramado em Quito, a partida foi seca no entretenimento. Mesmo amplamente favorito no duelo, o Equador levou perigo apenas de maneira esporádica. Na primeira oportunidade, a seleção da casa chegou ao ataque com Jefferson Montero, que carregou a bola até a linha de fundo e levantou para o centro da área. Esperança de gols equatorianos, Caicedo testou para a meta, mas viu a bola bater no colega Gustavo Quinteros e trocar de rota.

O atacante viria a ser acionado mais uma vez aos 29, em lançamento para a área, mas o goleiro Daniel Vaca se antecipou e fez o corte pelo alto com a mão direita. Dois minutos depois, Pedro Quiñónez protagonizou um lance polêmico ao cair com a mão na bola dentro da área em que a Bolívia tentava atacar.

Pressionado, o árbitro Sandro Meira Ricci apitou apenas uma falta. Na cobrança, o meia Jhasmani Campos tentou o cruzamento com a perna esquerda, mas por pouco não acertou o ângulo direito de Alexander Domínguez, carimbando o travessão do goleiro equatoriano.

A resposta veio aos 36, quando Antonio Valencia carregou a bola pela direita, vencendo a marcação boliviana e as grandes poças d’água no gramado. Entretanto, o atleta levou um tempo longo demais para concluir a jogada e acabou falhando na finalização, balançando a rede pelo lado de fora.

Se a drenagem não funcionava de forma ideal, os funcionários do Estádio Atahualpa correram para tentar amenizar a crise no gramado durante o intervalo. Para a sorte deles, a própria chuva dava trégua. No recomeço do jogo, Miler Bolaños dominou pela esquerda e soltou a bomba rasteira, exigindo uma bela defesa de Vaca. Aos novo, o goleiro voltou a salvar após cobrança de falta de Ayovi.

Se Cazares acertou a trave aos 33 minutos, Miler Bolaños aproveitou um belo lançamento do colega três minutos depois. Como elemento-surpresa, o atacante surgiu entre os zagueiros, dominou com bastante categoria e tocou na saída de Vaca para abrir o placar.

Ainda houve tempo para o árbitro Sandro Meira Ricci assinalar uma penalidade máxima. Aos 48, o goleiro da Bolívia foi driblado e derrubou Felipe Caicedo. Com frieza, o próprio atacante bateu firme para garantir a vitória equatoriana nas Eliminatórias sul-americanas.

Terra