Erik sai da roça paraense e chega ao Palmeiras inspirado em Romário

erik-apresentacao-cesargreco-fotoarena-480Estou muito feliz por vestir a camisa desse grande clube”, afirmou Erik 

Erik nasceu em Novo Repartimento, cidade com 65 mil pessoas no interior do Pará. “Fui criado na roça”, conta o atacante. E foi de lá que saiu a contratação mais cara do Palmeiras para 2016, com o jogador de 21 anos revelando inspiração em Romário para honrar a camisa 14 que recebeu em sua apresentação, nesta quinta-feira.

“Não tinha televisão e essas coisas na roça onde fui criado. Mas, quando saí de lá e comecei a acompanhar, passei a ter o Romário como grande ídolo por tudo que fez dentro de campo”, relatou o atacante, que nasceu no ano em que o astro conquistou a Copa do Mundo e foi eleito o melhor jogador do planeta pela Fifa.

Agora, a missão de Erik, ex-Goiás, é provar dentro de campo que valeu os R$ 13 milhões pagos pelo Palmeiras por 60% dos seus direitos econômicos. O jogador, artilheiro da Copa São Paulo de Futebol Júnior de 2013, foi eleito a revelação do Brasileiro de 2014 e agora se junta a Gabriel Jesus, que recebeu o mesmo prêmio no ano passado.

“Estou muito feliz por vestir a camisa desse grande clube. É uma contratação bastante importante e em um clube gigante, com um projeto belíssimo pela frente. Não pensei duas vezes quando soube do interesse do clube com mais títulos nacionais da história do futebol brasileiro”, disse Erik, sem conter os sorrisos enquanto recebia a camisa do vice-presidente Genaro Marino. Ficou mais feliz ainda quando soube da transferência.

“Eu estava na minha cidade no interior do Pará. A alegria foi enorme quando soube. Demorou para a ficha cair. Agora o Palmeiras tem as revelações de 2014 e 2015 e outros grandes jogadores. Além de uma grande torcida que é exemplo de lealdade, já mostrou bastante carinho por mim. Espero ajudar da melhor maneira possível, dentro ou fora de campo. Vamos conseguir muitos títulos”, apostou, dando suas credenciais.

“Tenho velocidade e sempre procuro ajudar, jogando pelo meio e mais à vontade no ataque. Mas quem decide minha função dentro de campo é o professor. Sou bastante versátil e estou à disposição da melhor maneira possível. Vou mostrar ainda mais meu trabalho aqui”, avisou.

Fox Sports