“Essa é a nossa justiça”, diz delegada sobre liberdade de jovem que matou técnica em JP

liberdade de jovem delegadoJá está em liberdade o jovem Kelvin Pereira da Silva, 23 anos. Ele foi indiciado por homicídio doloso por ter provocado a morte da técnica de enfermagem Maria de Fátima Lourdes Ramos, 34 anos, durante acidente de trânsito no dia 24 de junho deste ano, em João Pessoa. Ele passou cinco dias na Penitenciária Flósculo da Nóbrega, o Presídio do Roger, na Capital.

A liberdade do jovem ocorreu graças a um alvará de soltura expedido pela juíza Aylzia Fabiana Borges, do 2º Tribunal do Júri da Capital. Kelvin deixou o presídio na noite dessa segunda-feira (29). No documento, a defesa relatou que o rapaz teria residência e seria réu primário.

A delegada Tereza Nogueira, que registrou o flagrante no Distrito Integrado de Segurança Pública (Disp) de Manaíra, lamentou a saída do jovem tendo em vista a gravidade do crime praticado por ele. “Fiz o meu papel, que foi prendê-lo e autuá-lo. É lamentável um jovem embriagado, dirigindo uma motocicleta toda irregular ter matado uma trabalhadora e passar poucos dias presos. Essa é a nossa justiça. As leis há muitas brechas”, disse. A Polícia Civil disse que o teste do etilômetro feito pelo suspeito confirmou que ele pilotava a motocicleta sob efeito de álcool.

Conforme o inquérito policial, Maria de Fátima morreu em decorrência da gravidade dos ferimentos provocados pelo traumatismo craniano. Segundo a Polícia Civil, a técnica de enfermagem tinha deixado o plantão no Hospital Edson Ramalho, quando foi atropelada na frente da unidade médica.

A vítima ainda chegou a ser socorrida para o Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa onde morreu na sala cirúrgica da casa de saúde.

Durante entrevista à equipe da TV Correio HD, Kelvin falou que o semáforo estava aberto para ele e negou que tenha atropelado a mulher na faixa de pedestre, conforme informaram testemunhas. O jovem negou que estava alcoolizado na hora da batida.