Estádios para Copa do Mundo entram na reta final das obras - :: Paraiba Urgente :: Portal de Notícias

Estádios para Copa do Mundo entram na reta final das obras

Estádios já receberam cerca de R$ 1,9 bilhão

Dos seis estádios que serão utilizados na Copa das Confederações, dois já estão prontos: Castelão, em Fortaleza, e o Mineirão, em Belo Horizonte. De acordo com balanço divulgado pelo Ministério do Esporte, Maracanã (Rio de Janeiro), Fonte Nova (Salvador), Mané Garrincha (Brasília) e Arena Pernambuco (Recife) estão bem próximos de serem concluídos. Outros seis estádios que só serão utilizados na Copa do Mundo têm previsão de entrega até janeiro de 2014.

Dados revelados recentemente pelo Grupo Executivo da Copa (Gecopa) revelam que os estádios já receberam cerca de R$ 1,9 bilhão, o que equivale a cerca de 51% do total financiado para a finalização dos projetos. O Ministério do Esporte também revelou que dos 53 projetos de mobilidade urbana, 45 já estão em andamento e estão orçados em cerca de R$ 9 bilhões em recursos federais.

Já nos aeroportos, o investimento é de quase R$ 7 bilhões para custear 21 novos terminais de passageiros, sete pistas e pátios de aeronaves e duas torres de controle. Os demais projetos serão iniciados no primeiro trimestre de 2013. De acordo com o relatório divulgado pela Gecopa, os projetos em andamento envolvem 26 corredores e vias, 15 BRTs (Bus Rapid Transit, corredores exclusivos para ônibus), 10 empreendimentos de estações, terminais e centros de controle de tráfego.

Cinco portos também estão sendo reformados e a previsão é de que tudo esteja concluído em meados de 2013. Outra informação do ministério dirigido por Aldo Rebelo é de que a Telebrás está providenciando a expansão da rede metropolitana de fibra ótica e 70% do trabalho já está concluído.

Os gastos com a segurança devem beirar os R$ 800 milhões. Os recursos serão gastos com tropas do exército e polícias federal e militar e Força Nacional. Além disso, investimentos serão feitos no controle do espaço aéreo, prevenção e combate ao terrorismo, defesa marítima e controle e fiscalização de explosivos. Equipamentos como kit antibomba, armamento e munição já estão sendo adquiridos. E já foi aberta a licitação para a compra de máscaras anti-gás e outros produtos semelhantes.

Caráter Nacional – Rebelo, em pronunciamento recente, destacou a modernidade e a multifuncionalidade das obras dos estádios que funcionarão como arenas para atividades culturais e de lazer, além de esportivas, após a disputa da Copa das Confederações e Copa do Mundo. Ele citou o Estádio Nacional Mané Garrincha, em Brasília, fazendo comparação ao novo Wembley, na Inglaterra.

O ministro defendeu a realização do campeonato mundial em 12 cidades-sede, ressaltando que a competição terá um caráter realmente nacional por incluir todas as regiões do país, inclusive a Amazônia, onde está sendo reconstruído o Estádio Vivaldo Lima.

O pontapé inicial

O primeiro estádio a ser concluído para a Copa das Confederações foi o Castelão, em Fortaleza, no dia 16 de dezembro. A presidente Dilma Roussef descerrou uma placa comemorativa e deu o chute simbólico que marcou a reabertura da arena, completamente reformada para atender às exigências da Fifa. Para o grande público, a hora de conhecer o Castelão vai acontecer no dia 27 de janeiro quando será disputada uma rodada dupla pela Copa do Nordeste com os jogos entre Fortaleza x Sport e Ceará x Bahia.

Quase uma semana depois foi a vez de o Mineirão reabrir as portas, também com a presença de Dilma. Presente à cerimônica, Carlos Alberto Parreira, novo coordenador técnico da Seleção Brasileira, comparou o estádio às arenas europeias. O novo Mineirão tem capacidade para 62.160 espectadores e vai receber três jogos da Copa das Confederações e seis da Copa do Mundo. A reinauguração oficial deve acontecer no dia 3 de fevereiro com o clássico entre Atlético e Cruzeiro pela primeira rodada do Campeonato Mineiro.

Custo maior

Segundo estimativa de especialistas, o custo global da construção ou reforma dos estádios que receberão os jogos da Copa aumentou cerca de 20%, entre os meses de janeiro de 2011 e novembro de 2012. Previsões de órgãos governamentais davam conta de que os estádios construídos ou reformados nas 12 cidades-sede custariam R$ 5,631 bilhões.

Em novembro de 2012, foi divulgada uma revisão passando o custo total para R$ 6,760 bilhões. Quase todas as praças de esportes tiveram acréscimo em relação ao valor inicial. O Mané Garrincha, em Brasília e o Beira-Rio, em Porto Alegre tiveram uma elevação no valor inicial de cerca de 100%.

Panorama dos Estádios

Copa das Confederações

Fortaleza – Castelão – Finalizado em 16 de dezembro de 2012
Belo Horizonte – Mineirão – Finalizado em 21 de dezembro de 2012
Rio de Janeiro – Maracanã – 80% concluído – Entrega em fevereiro de 2013
Pernambuco – Arena Pernambuco – 77% concluído – Entrega em abril de 2013
Brasília – Nacional Mané Garrincha – 84% concluído – Entrega em março 2013
Salvador – Arena Fonte Nova – 85% concluído – Entrega em 28 de fevereiro de 2013

Estádios que só serão utilizados na Copa do Mundo

Veja a situação dos estádios entre os meses de novembro e dezembro de 2012:
São Paulo – Arena Corinthians – 58% concluído – Entrtega em dezembro de 2013
Porto Alegre – Beira-Rio – 52,5% concluído – Entrega em dezembro de 2013
Curitiba – Arena da Baixada – 54,34% concluído – Entrega em dezembro de 2013
Natal – Arena das Dunas – 43% concluído – Entrega em dezembro de 2013
Cuiabá – Arena Pantanal – 50% concluído – Entraga em dezembro de 2013
Manaus – Arena da Amazônia – 50% concluído – Entrega em dezembro de 2013


R7