Estudante do Piauí acusado de fraudar vestibular de Medicina na PB é liberado - :: Paraiba Urgente :: Portal de Notícias

Estudante do Piauí acusado de fraudar vestibular de Medicina na PB é liberado

119742,362,80,0,0,362,271,0,0,0,0O monitor de um cursinho pré-vestibular do Piauí, Rogério Carlos Nascimento Lima, preso em Campina Grande, acusado de fraudar o vestibular da Facisa 2013, foi solto. O pedido de liberdade provisória foi concedido pelo juiz Eli Jorge Trindade, da 1ª Vara Criminal do município. Segundo o delegado Iasley Almeida, ele deverá responder em liberdade, por fraude e formação de quadrilha.

Pelo menos 20 pessoas estão sendo investigadas e foram indiciadas pelos crimes. O golpista atua desde 2009 nos estados do Piauí e Ceará, além da Paraíba.

A tentativa de fraude ocorreu no primeiro dia do vestibular, realizado no último domingo. O esquema foi descoberto depois que a Polícia Civil de Teresina-PI alertou que um grupo planejando fraudar o certame. Rogério garantia convidava os alunos que repassaria o gabarito das provas. Cada um pagaria R$ 30 mil.

“Todo inquérito vai tramitar aqui em Campina. São pelo menos 20 e todos foram indiciados por fraude e formação de quadrilha. Alguns são adolescentes, outros são pais desses estudantes. O juiz não estabeleceu restrição para que o monitor não deixe o Piauí, então ele pode sumir pelo país”, disse o delegado Yasley Almeida.

Em Campina Grande, o esquema foi descoberto quando uma estudante foi ao banheiro com o celular. Ela foi flagrada lendo a mensagem com as respostas da prova. Além dela, mais três adolescentes, de 17 anos, foram descobertos participando da fraude.

Entenda o caso

De acordo com o delegado de Defraudações, Francisco Iasley, as autoridades policiais vinham monitorando o esquema criminoso comandado pelo estudante, que prestava vestibular para o curso de Medicina na faculdade particular.

“A gente recebeu uma denúncia que um grupo do estado do Piauí vinha prestar vestibular na Facisa para o curso de Medicina. Juntamente com a direção da faculdade, começamos a fazer o levantamento e conseguimos informações sobre o pessoal”, disse o delegado.

Ainda de acordo com a Polícia Civil, o acusado vendia o gabarito por R$ 30 mil. O repasse das informações era feito através de mensagem de texto de celular. As investigações da PC apontam que quadrilha de fraudadores tem base no estado do Piauí.

“O Rogério Carlos é muito inteligente. Ele cooptava alunos do curso pré-vestibular onde trabalhava na cidade de Teresinha e trazia para Campina Grande. O acusado fazia a prova do concurso e após sair, repassava o gabarito para as pessoas que pagavam R$ 30 mil pelo resultado”, frisou Francisco Iasley, informando que todos os envolvidos no crime são de classe média alta.

Rogério Carlos foi autuado em flagrante e encaminhado para a Central de Polícia Civil de Campina Grande. Um adolescente de 17 anos foi detido no último domingo (9), por participar do esquema. No aparelho celular do menor, os policiais encontraram mensagem com o gabarito da prova.

“Identificamos um grupo de pessoas de Teresina. Ouvimos o pessoal e eles informaram que foram cooptados por Rogério Carlos e pagariam pelo gabarito. O adolescente foi detido quando ia para o banheiro com o celular onde passaria as mensagens de texto com o resultado para os estudantes. O menor foi ouvido e liberado”, adiantou o delegado.

Da redação com Jornal da Paraíba